Data: 06/08/2020 18:07 / Autor: Izabel Rufino

São Caetano do Sul trabalha para manter a economia forte

Mesmo em meio à pandemia, cidade registra abertura de mais de 1.400 empresas


No último dia 28 de julho, São Caetano do Sul completou 143 anos de história, esta que é marcada por uma economia forte, grandes oportunidades de mercado, tanto para trabalho quanto para empreender, além de uma qualidade de vida sem igual, para mais de 160 mil moradores.

Mesmo em meio à pandemia, a cidade conseguiu se tornar uma referência nacional contra o Covid-19, foram diversas campanhas, projetos e ações. Outro mérito importantíssimo, é o fato de a cidade participar dos testes da vacina contra a doença. Tudo isso mostra como uma boa infraestrutura é capaz de fazer uma cidade evoluir e ser vista como referência em diversos assuntos.

A economia é outro segmento forte dentro do município, uma prova disso é que em 2019, um estudo apontou São Caetano como a melhor cidade do País para investir em negócios – não à toa, o município já conta com 35 mil CNPJs ativos.

Atualmente, São Caetano do Sul vem trabalhando na retomada da economia, esta que foi afetada por conta da crise de saúde que assola o mundo. Então, a equipe do ABC do ABC conversou com o Secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Fernando Trincado, e com o Subsecretário de Inovação e Desenvolvimento Tecnológico, Luiz Morcelli. A pauta central girou em torno desta retomada, bem como os projetos ligados à área de economia.

Economia de São Caetano durante a pandemia

O Brasil sofreu uma parada brusca, em todos os setores, em meados de março de 2020, dessa forma, as cidades tiveram que buscar maneiras de manter a economia, além de outros segmentos, circulando, principalmente, tendo em vista que o isolamento social já dura 5 meses.

Na visão do Secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Fernando Trincado, os próximos meses na economia ainda serão complicados, mas a pior parte, possivelmente, já passou.

“Da forma econômica, nós, talvez, já passamos pelo pior momento, que foram os meses de abril e maio. Já se vê uma retomada, de certa forma, forte, não só na parte das atividades empresariais e industriais, mas também na questão do emprego”

No primeiro semestre deste ano, a cidade de São Caetano do Sul registrou a abertura de 1.472 empresas, sendo que quase 50% deste total são MEIs. Em contrapartida, foram fechados 638 negócios.  

Retomada econômica na cidade

Pensando em formas de manter a economia forte dentro da cidade, diversas ações estão sendo executadas pela Prefeitura, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, em parceria com a Agência de Inovação da USCS (Universidade Municipal de São Caetano do Sul).

Uma pesquisa realizada pela USCS, irá mapear o perfil dos empresários da cidade, além das dificuldades que eles estão enfrentando nesse momento de crise. Serão avaliados dados cadastrais, segmentos de negócios, número de funcionários (se houve demissão ou não), faturamento, acesso a linhas de crédito etc.

O objetivo dessa ação, é trabalhar na busca de parceiros que podem auxiliar as empresas. Além disso, ajudar os empreendedores nas ações de mercado, por exemplo, buscar clientes, consumidores, parceiros ou, até mesmo, novos mercados.

Cursos e programas de capacitação

Fernando Trincado explicou como a cidade busca ajudar os empreendedores, principalmente, para que eles possam crescer economicamente e frente à concorrência.

“Nós temos um eixo de desenvolvimento econômico que oferecemos para as empresas, basicamente, a gente atua na capacitação, no fomento – que seria o acesso a linhas de crédito – e estamos atuando fortemente também nas ações de mercado”

Com relação aos cursos de capacitação que são oferecidos aos munícipes, atualmente a cidade tem diversos em andamento, por exemplo,  o “Capacita São Caetano”, que já conta com quase 10 mil inscritos, oferecendo cursos de variados temas.

Além disso, até o fim de agosto, deve ser lançado um projeto piloto de aceleração de negócios, voltado para mulheres empreendedoras, neste caso, incluído grandes parceiros como a USCS, o Sebrae, entre outros.

Outra ação importante da cidade para os empreendedores, foi o “Encontro de Negócios online”, que chegou em sua 17ª edição, com cerca de 400 empresas. Por meio desse programa, diversos negócios foram gerados, além de parcerias e novas empresas.

Inova São Caetano

Os projetos visando a fortificação da economia não param e geram frutos muito bons para a cidade. O “Inova São Caetano” é um exemplo claro disso, afinal a ação tem como objetivo trazer novas empresas, o que gera a apresentação de programas sem custo para o município, como explicou o Subsecretário de Inovação e Desenvolvimento Tecnológico, Luiz Morcelli.

“O projeto Inova São Caetano foi uma surpresa positiva, principalmente, porque estamos conseguindo mapear as startups das cidades, saber quem é quem, além de gente de fora querendo participar, prestar serviço para a cidade e se conectar com as empresas de São Caetano do Sul.”

Por conta deste projeto, um novo portal de emprego, fruto de uma startup de Minas Gerais, vai chegar para a cidade, o que vai ajudar na busca de candidatos, além de gerar uma aproximação com o RH de diversas empresas. Ou seja, mais uma ação lucrativa para o município.

Sala de Crédito

Por fim, com relação às linhas de crédito, por conta da pandemia, diversas ações foram lançadas por parte do Governo Federal e Estadual, mas grande parte com uma característica única: a dificuldade em chegar na ponta.

Ou seja, os empresários não conseguiam ter acesso ao crédito desejado, por isso São Caetano disponibilizou a sala de crédito, que teve o primeiro encontro realizado em junho, de onde saíram diversos negócios. O Secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Fernando Trincado, explicou qual o objetivo, em linhas gerais, desse projeto.

“Nós fizemos a aproximação do setor empresarial com os agentes financeiros, e com toda uma orientação de cada uma dessas linhas de crédito. Com o objetivo de orientar o empresário a buscar a linha que seja melhor para ele”

Na Sala de Crédito, a negociação é invertida, pois são os bancos que buscam os empresários, isso depois de terem acesso às dificuldades de crédito que os empreendedores detalharam. Essa é uma parceria forte voltada para o microcrédito, sanando dificuldades do empresário, principalmente, do pequeno que tem dificuldade para chegar nessa linha de crédito.

Para concluir, o objetivo de São Caetano, não só nessa retomada econômica, como em um âmbito geral, é estar ao lado do munícipe, sanando todas as dúvidas que possam existir. 

Secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Fernando Trincado (direita) e Luiz Morcellie, Subsecretário de Inovação e Desenvolvimento Tecnológico
Secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Fernando Trincado (direita) e Luiz Morcellie, Subsecretário de Inovação e Desenvolvimento Tecnológico

Crédito: Odair Junior/ABCdoABC

Comente aqui