Data: 19/07/2019 15:09 / Autor: Suzel Tunes / Fonte: PMSCS

São Caetano promove capacitação para 280 merendeiros e lactaristas

Nesta quinta e sexta-feiras (18 e 19/7), a Prefeitura de São Caetano do Sul, por meio da Seeduc, realizou mais um curso de capacitação para profissionais que atuam na alimentação escolar


Prêmio Destaque - EMI Maria Dagostini
Prêmio Destaque - EMI Maria Dagostini

Crédito: Letícia Teixeira/PMSCS

Os encontros ocorreram no Cecape (Centro de Capacitação de Profissionais da Educação Dra. Zilda Arns). Nesta segunda edição de 2019 – o primeiro ocorreu em fevereiro –, foram capacitadas 280 merendeiros e lactaristas.

O evento abriu com a premiação das instituições que conquistaram o Prêmio Cozinha Destaque, organizado pelo Setor de Alimentação Escolar da Seeduc.  Foram premiadas as escolas municipais que alcançaram 100% de aprovação nos critérios de qualidade de alimentação escolar definidos pelo Instituto Nutra e Viva, empresa que presta serviços de consultoria e treinamento às rede de ensino de São Caetano.

Conquistaram o prêmio 48 escolas de um total de 64. “Aquelas que ainda não receberam o prêmio atingiram cerca de 98% dos critérios. Falta muito pouco. Nossa meta é que todas as escolas de São Caetano cheguem a 100% de aprovação”, disse Rose Magda Fiorotti, responsável pelo Setor de Alimentação Escolar.

PARA NOVATOS E EXPERIENTES

Rodrigo Pimentel Kojima e Rosalina Xavier Megiolaro, funcionários da EMI (Escola Municipal Integrada) Thereza Coan Fiorotti, situada no Bairro São José, estavam ansiosos para fazer curso. Eles ingressaram na Prefeitura há pouco menos de dois meses, por intermédio de concurso público, e embora já tenham trabalhado em cozinhas, é a primeira vez que atuam em escolas. “Quero aprender a ter mais eficiência, tanto no tempo quanto na qualidade do preparo”, falou Rodrigo. Segundo Rose Fiorotti, os servidores novos receberam um treinamento específico, com conteúdos mais técnicos que enfatizaram informações nutricionais, qualidade no preparo e higiene pessoal e ambiental.

Para os servidores mais experientes, como a merendeira Regina Cochut, que trabalha na Prefeitura há 7 anos e meio, o curso retoma alguns temas básicos da profissão e sempre oferece novidades. “No curso passado tivemos aulas sobre intolerância à lactose”, lembrou Regina, que trabalha na EMI Gastão Vidigal Neto, no bairro Prosperidade. “Nesta edição, estamos falando mais sobre restrição alimentar e também vamos abordar o consumo de fitoterápicos e PANCs, plantas alimentícias não convencionais. Procuramos sempre introduzir um assunto novo que possa enriquecer o conhecimento e valorizar nossos profissionais”, destacou Rose Fiorotti.

Crédito: Letícia Teixeira/PMSCS

Comente aqui