Data: 21/02/2020 10:45 / Autor: Mark Ribeiro / Fonte: PMSCS

Programa Remédio em Casa chega ao Bairro Santa Paula, em São Caetano

Remédio em Casa atenderá cerca de 6 mil moradores cadastrados no Programa Hiperdia (hipertensos e/ou diabéticos), que precisam de medicamentos de uso contínuo


Programa Remédio em Casa
Programa Remédio em Casa

Crédito: Letícia Teixeira / PMSCS

A Prefeitura de São Caetano do Sul lançou o Programa Remédio em Casa no Bairro Santa Paula. A iniciativa visa dar mais conforto e facilitar a vida das pessoas por meio da entrega domiciliar de medicamentos, sem a necessidade de o paciente se deslocar até as farmácias da rede municipal. O ato foi realizado quinta-feira (20/2), no CISE (Centro Integrado de Saúde e Educação) da Terceira Idade Dr. Moacyr Rodrigues.

Neste primeiro momento, o Remédio em Casa atenderá cerca de 6 mil moradores cadastrados no Programa Hiperdia (hipertensos e/ou diabéticos), que precisam de medicamentos de uso contínuo – 423 deles do Santa Paula. A iniciativa já está em vigor nos bairros Barcelona, Prosperidade, Boa Vista, São José, Oswaldo Cruz e Olímpico, e chegará a toda a cidade gradativamente.

"Não faz sentido o morador ter de ir atrás de um medicamento que nós já sabemos que ele precisa”, destacou o prefeito José Auricchio Júnior. “Esta é uma ação que visa não só o conforto do paciente, mas, sobretudo, o gerenciamento de doenças crônicas para o seu melhor tratamento.”

A ação chega ao bairro graças à implantação do prontuário eletrônico na UBS Unidade Básica de Saúde) João Bonaparte. O sistema permite identificar, além da data de entrega do medicamento, a quantidade enviada e por quanto tempo o paciente terá o remédio.

Desta forma, quando estiver para acabar, o usuário receberá mais, sem a necessidade de solicitação. “Se faltar, é porque tomou mais do que deveria. Se sobrar, é porque tomou menos”, concluiu a secretária municipal de Saúde, Regina Maura Zetone.

As entregas são feitas por quatro motos identificadas do Programa. As caixas contêm remédios para 60 dias de tratamento – é necessária a reavaliação médica a cada seis meses.

Os pacientes com hipertensão arterial e/ou diabetes contemplados pela iniciativa e que precisam de outros medicamentos de uso contínuo (como os de controle do colesterol, por exemplo) também recebem estes itens em casa.

O aposentado Alberto Dias, de 86 anos, recebeu os medicamentos das mãos do prefeito. “Esta é uma iniciativa excelente, que traz conforto e praticidade para a gente, principalmente para nós, idosos”, avaliou sr. Alberto, que recebeu também, em caixa individualizada, os remédios da mulher, Thereza.

Comente aqui