Data: 02/12/2019 16:08 / Autor: Bignardi Junior / Fonte: PMSCS

Programa conscientiza mais de mil mulheres de São Caetano no combate ao câncer de mama

Após quase sete anos, prefeito José Auricchio Júnior revive o sucesso do Programa Elas por Elas


Crédito: Divulgação

A 21ª e última edição de 2019 do Elas por Elas foi realizada para mais de 40 mulheres na sexta-feira (29/11), no salão da Paróquia Sagrado Coração de Jesus, no Bairro São José. O programa do Fundo Social de Solidariedade de São Caetano do Sul orienta e conscientiza sobre o combate e a prevenção do câncer de mama. O evento fez parte do Viva São José, programa da Prefeitura que leva ações e serviços da administração para os mais de 9 mil moradores do Bairro.

Desde julho, quando o Elas por Elas foi retomado, mais de mil mulheres participaram das palestras, realizadas em 14 dos 15 bairros da cidade, o que resultou em 400 agendamentos de exames de mamografia na rede municipal de Saúde.

 “É um programa que se iniciou lá em 2007, ainda na primeira gestão do meu marido, o prefeito José Auricchio Júnior. Continuamos com o programa até 2012 e depois houve um hiato em sua continuidade. Retomamos neste ano, após conversa com uma moradora que disse que foi através de uma palestra do Elas por Elas que ela foi fazer a mamografia, descobriu que tinha câncer e, graças a Deus, se recuperou por ter descoberto a doença em fase inicial. O prefeito estava ao lado e disse que tínhamos de retomar o programa e foi o que fizemos”, relatou a presidente do Fundo Social e primeira-dama, Denise Auricchio.

A mastologista Ana Paula Caffaro Rodrigues, responsável pelas palestras ao lado da presidente do Fundo Social, enalteceu o número de 40% de agendamentos de exames de mamografia, porém alertou para o percentual de absenteísmo. “Infelizmente, entre 100 agendamentos do exame, aproximadamente 35 mulheres faltam no dia da realização da mamografia. É muito importante que não só essas mulheres, mas também seus familiares, tomem consciência do quanto é relevante fazer o exame para se detectar a doença o mais breve possível, pois, quando está em seu início, o percentual de cura chega a 90%”, determinou Ana Paula.

Quem também agradeceu a Prefeitura e o Fundo Social pelas palestras do Elas por Elas foi a senhora Maria da Graça Rodrigues Cardoso, a Gracinha, de 63 anos, moradora do São José. “Eu acompanho as palestras já há algum tempo. Primeiramente como paciente e, depois, como voluntária porque assim como eu, que obtive informações a ponto de fazer regularmente minhas mamografias, muitas mulheres poderão ter a mesma atitude e sempre fazerem o exame de prevenção a essa doença tão grave”, finalizou.

Comente aqui