Data: 23/08/2019 16:53 / Autor: Suzel Tunes / Fonte: PMSCS

Professores da Finlândia vêm a São Caetano para capacitar professores

O objetivo do evento foi apresentar estrutura e propostas pedagógicas adotadas na Finlândia, para inspirar novas práticas dentre os educadores de São Caetano


Denise Pattini - diretora do Cecape
Denise Pattini - diretora do Cecape

Crédito: Júnior Camargo/PMSCS

Nesta quinta-feira (22/8), um grupo de três educadores da Finland University (Niina Riihivuori, Mirka Gustafsson e Jarkko Wickstrom) esteve no Cecape (Centro de Capacitação de Profissionais da Educação) Drª Zilda Arns, no Bairro Barcelona, para realizar um workshop direcionado a gestores e professores da Educação Infantil de São Caetano.

O objetivo do evento foi apresentar estrutura e propostas pedagógicas adotadas na Finlândia, país considerado como modelo internacional de qualidade de ensino, para inspirar novas práticas dentre os educadores de São Caetano. “Somos referência de ensino em nosso país. Mas, em Educação, é importante melhorar sempre. Sempre temos o que aprender”, declarou o secretário de Educação, Fabrício Coutinho, na abertura do evento.

A diretora do Cecape, Denise Pattini, explicou que o encontro nasceu a partir de uma parceria da Prefeitura com o Instituto Ânima, uma organização sem fins lucrativos, vinculada ao Grupo Ânima Educação, que tem promovido diversos visitas de educadores finlandeses ao Brasil com o propósito de capacitar os profissionais brasileiros. “Fomos convidados a participar de uma palestra em São Paulo e achamos que conseguiríamos atingir mais professores trazendo o evento para São Caetano”, explicou a diretora.

VALORIZAÇÃO DO PROFESSOR E DA FAMÍLIA

O professor Jarkko Wickstrom, CEO na América Latina da Finland University, destacou que a sucesso da educação finlandesa não repousa nas condições econômicas do país (que já enfrentou sérias crises econômicas ao longo de sua história), mas numa importante decisão estratégica: priorizar a formação de professores.  “As inovações surgem do investimento em capital humano”, afirmou.

A professora Niina Riihivuori, especialista em Educação Infantil, afirmou que o magistério é uma profissão bastante valorizada e até disputada no país, que tem priorizado, sobretudo, a educação básica. Ela explicou que o modelo educacional enfatiza bastante a autonomia e a criatividade, de crianças e professores, para adaptar as diretrizes nacionais às realidades locais. “Os professores são muito bem formados. Podem ser autônomos e criativos”, disse.

Outra característica marcante da educação finlandesa é o estímulo à participação das famílias na vida escolar, iniciativa que tem sido adotada com bastante empenho pela Educação de São Caetano, em sua busca constante pela excelência no ensino.

Comente aqui