Data: 15/04/2013 14:03 / Autor: Redação / Fonte: Assessoria

Professor Pio sugere adequações à Lei do Abono

Vereador promete estudar o caso e readequar algumas soluções


A aprovação da Lei do Abono em São Caetano do Sul, que deveria refletir em benefícios para os servidores públicos da Secretaria da Educação (SEEDUC), não tem sido unanimidade entre os funcionários da rede. A medida, que, normalmente, representa 50% do salário de professores e colaboradores, em alguns casos, reduzirá vencimentos.

Procurado por diversos funcionários da rede municipal, o vereador Professor Pio Mielo (PT) afirma que analisará os casos. “Muitos funcionários têm nos procurado para expressar suas indignações específicas a alguns pontos que, em minha opinião, podem ser revistos. Analisaremos tudo e tomaremos providências no sentido de abrir diálogo junto à SEEDUC para tentar adequar algumas resoluções”, afirma o vereador.

As principais reivindicações referem-se à questão de o abono ser escalonado. Assim, recebe menos quem dá menos aula. Antes, para receber o abono, um professor da rede precisava cumprir, no mínimo, 15 horas de aula por semana. Agora, passou para 20 horas. “As reclamações fazem sentido. Um professor de inglês não dará a mesma quantidade de aulas de um docente de matemática ou português, simplesmente porque a carga horária dessas duas disciplinas sempre será maior”, comenta Mielo.

O vereador conta, ainda, que colegas de profissão têm sugerido a criação de um estatuto e plano de carreiras, que valorizariam muito mais os servidores, ao invés do abono. “Seriam medidas e ações sensacionais. Um avanço em nosso sistema”, argumenta.

“Vamos, agora, estudar com profundidade e responsabilidade esses projetos e as melhores maneiras de ajudarmos a SEEDUC e o secretário, Professor Daniel Contro, a pensar em medidas que contemplem 100% dos funcionários da Prefeitura”, finaliza Pio Mielo.

Comente aqui