Data: 11/04/2013 17:57 / Autor: Paula Caetano / Fonte: PMSCS

Fundação das Artes comemora 45 anos

Evento conta com extenso calendário de ações culturais


Encerramento com Concerto da Orquestra Jovem da Fundação das Artes
Encerramento com Concerto da Orquestra Jovem da Fundação das Artes

Crédito: Ana Paula Lazari

Desde 1968, a Fundação das Artes de São Caetano do Sul vem formando artistas nas áreas de teatro, música, dança e artes visuais. A instituição, vinculada à Secretaria Municipal de Cultura da Prefeitura de São Caetano do Sul desde 2009, comemora seus 45 anos com uma programação repleta de atividades culturais.

Professores, alunos e funcionários organizaram um calendário de ações artísticas dentro do tema Recortes do Passado | Colagens para um futuro, cuja proposta é valorizar e destacar a memória. O objetivo é resgatar recortes de lembranças de todos que passaram pela instituição.

As atividades preliminares à comemoração de aniversário já começam neste sábado, dia 13 de abril, a partir das 9h, no saguão da Fundação das Artes (Rua Visconde de Inhaúma, 730 – Bairro Nova Gerty). Com a intenção de integrar os alunos das quatro escolas (teatro, música, dança e artes visuais), serão realizadas oficinas coletivas. Abaixo seguem informações sobre cada uma delas.

Na oficina de criação de camisetas comemorativas, os interessados precisam levar uma camiseta (nova ou velha), tesoura, linha, agulha e adereços para compor a criação (retalhos de tecido, renda, botões, fitas coloridas e outros). A ideia é criar uma declaração de amor à Escola em forma de camiseta.

A criação coletiva de estandarte convida o participante a intervir criativamente, a partir de diversos materiais, contando por meio dele sua relação com a Escola. Ao final da oficina, os retalhos serão juntados formando um imenso mosaico em forma de estandarte que ficará exposto na Fundação das Artes na semana de aniversário. Os interessados precisam levar retalhos de tecido, tesoura, agulhas e adereços.

Haverá também a oficina de arte postal. O postal pode ser retirado no Ateliê ou na secretaria da Fundação das Artes e aí o participante interfere imprimindo sua marca em relação à Escola. Para esta são necessários papéis coloridos, tesoura, cola em bastão ou cola branca líquida, lápis de cor, canetas coloridas e outros que o participante desejar.

A abertura oficial da semana de comemorações será no dia 20 de abril (sábado). Em parceria com o SESC São Caetano, o grupo Originais do Samba se apresenta no Espaço Verde Chico Mendes (Avenida Fernando Simonsen, 566 – Bairro São José), a partir das 16h. O conjunto vocal e de percussão, criado no Rio de Janeiro no início da década de 60, traz em seu repertório grandes pérolas do samba nacional.

Na segunda-feira (22/4), as atrações continuam. A partir das 17h, a calçada da Fundação das Artes será tomada por música. O professor Rodrigo Braga, alunos, professores e convidados realizam uma apresentação de música popular dentro do projeto Som na calçada, que acontece todas as segundas-feiras, às 18h.

A partir daí, todas as apresentações da semana serão no saguão da Fundação das Artes. Às 18h, vai ter Roda de Choro. Quem participa são alunos, ex-alunos, convidados e professores da casa coordenados pelo professor de violão Fernando Llanos. A partir das 18h30, é a vez das professoras Célia Luca, Haydée Figueiredo e Marília Pini contarem um pouco da história da instituição no bate papo Histórias a “causos” da Fundação das Artes.

Quem abre as apresentações da terça-feira, dia 23, é a orquestra de violões, orientada pela professora Paola Picherzky, que começa a tocar às 20h. Assim que terminar, a orquestra é substituída pela Camerata de Cordas, com orientação do professor Alexandre Brasa. Na terça também será aberta, às 20h, a exposição Arte-Postal, com curadoria de Valdo Rechelo e montagem de Edmilson Kaloczi.

No dia 24 (quarta-feira), a partir das 12h30 o saguão será novamente tomado pela Roda de Choro. Mais tarde, às 19h, a Fundação das Artes apresenta uma mostra com pequenas apresentações e oficina no intuito de demonstrar excertos de seu potencial artístico.

Trata-se da Amostra Grátis, com 45 minutos de apresentações intercaladas de dança, música e teatro, além de uma oficina de artes visuais, realizadas por alunos e professores da instituição. Será possível traçar um panorama do trabalho realizado na escola e prestigiar a Oficina de Estandarte, as coreografias Pulsação, Lamento della Ninfa, Mas que Nada e Pas de Deux de Esmeralda, Recortes do espetáculo Tar, apresentações musicais incluindo diversas linguagens, além de outros trabalhos.

As atrações de quinta-feira (25/4) começam às 17h, com apresentação de trechos do espetáculo que homenageia o poeta e compositor Vinícius de Moraes. Com a professora Alessandra Fioravanti e a convidada Tânia Liberatto, o nome da apresentação é Deixa Acontecer.

Às 19h30, o saguão da Fundação das Artes abre espaço para trecho do exercício de interpretação orientado pela professora Ana Paula Demambro. Com os alunos da Turma 52 do Curso Técnico em Arte Dramática da Escola de Teatro, a apresentação recebeu o nome de Nossa Cidade.

Logo depois, a partir das 20h, a Orquestra Jovem da Fundação das Artes, sob regência de Geraldo Olivieri Jr., realiza concerto apresentando no programa a Sinfonia n° 97, de Joseph Haydn, em Dó Maior; Sinfonia n° 9 Novo Mundo, de Anton Dvorak, I Movimento; e Concerto para Violino em Ré Maior, de Piotr Tchaikovsky, com o solista Danilo Ferreira.

Na sexta-feira (26/4), sob coordenação de Maria Cecília de Oliveira (soprano), haverá uma tarde lírica, com recital de canto e piano, a partir das 13h30. No programa, árias e conjuntos de ópera, lieder e canções brasileiras. Apresentam-se como convidados Silvana Romani (mezzo-soprano), Murilo Gambichler (barítono) e Cássia Bernadino (pianista).

No fim de semana que encerra as comemorações vai ter teatro e música. O espetáculo Iepe, que fica em temporada na Casa de Vidro (ao lado do Teatro Santos Dumont – Avenida Goiás, 1111 – Bairro Santa Paula) até 19 de maio, terá entrada franca no sábado (27), às 20h, e no domingo (28), às 19h.

Com texto de Luis Alberto de Abreu e direção de Pedro Alcântara, o elenco é formado pelo Núcleo 48 da Fundação das Artes. Na montagem, Iepe é um camponês miserável e beberrão que, por uma brincadeira, é nomeado Barão e pode desfrutar de toda a riqueza e poder que nunca teve na sua vida. No entanto, a brincadeira começa a fugir do controle, levando o Iepe a viver situações mais inusitadas ainda.

No domingo (28), o concerto da Orquestra Jovem da Fundação das Artes no Teatro Paulo Machado de Carvalho (Alameda Conde de Porto Alegre, 840 – Bairro Santa Maria), a partir das 17h, fecha as comemorações pelo aniversário de 45 anos da Fundação das Artes de São Caetano do Sul.

Mais informações pelo telefone 42328-3030.

Serviço
Fundação das Artes - 45 anos
Oficinas coletivas
Dia 13 (sábado). Saguão da Fundação das Artes. 9h. Gratuito. Livre.
Abertura - Show Originais do Samba | SESC SP
Dia 20 (sábado).  Espaço Verde Chico Mendes. 16h. Gratuito. Livre.
Shows, espetáculos, performances e ações coletivas
De 22 a 28. Diversos locais e horários. Gratuito. Livre.
Encerramento - Concerto com a Orquestra Jovem da Fundação das Artes
Dia 28 (domingo). Teatro Paulo Machado de Carvalho. 17h. Gratuito. Livre.

Abertura com Show dos Originais do Samba
Abertura com Show dos Originais do Samba

Comente aqui