Data: 26/10/2021 17:07 / Autor: Redação / Fonte: Fundação das Artes de São Caetano do Sul,

FASCS ganha pintura mural que retrata a mulher nas linguagens artísticas

A obra pode ser vista no saguão da instituição, que fica na Rua Visconde de Inhaúma, 730


Fundação das Artes ganha pintura mural que retrata a mulher nas linguagens artísticas
Fundação das Artes ganha pintura mural que retrata a mulher nas linguagens artísticas

Crédito: Divulgação/FASCS

Quem visitar o Edifício Milton Andrade, sede da Fundação das Artes de São Caetano do Sul, poderá apreciar a pintura mural “TerrArte”, com representações da presença da mulher nas Artes Visuais, na Dança, na Música e no Teatro, as quatro linguagens artísticas contempladas nos cursos oferecidos no local. A obra pode ser vista no saguão da instituição, uma das mais antigas do País no ensino das artes, que fica na Rua Visconde de Inhaúma, 730 – Bairro Oswaldo Cruz.

Autor da pintura mural de 2,70 m x 8 m, o artista plástico Elton Hipólito utilizou uma tinta ecológica produzida à base de terra extraída de diferentes solos em São Paulo e Minas Gerais, que proporcionam várias tonalidades. “É uma pesquisa na qual venho trabalhando desde 2015. A terra tem um significado simbólico de pertencimento e é uma alternativa à tinta comum, em relação ao custo, além de ser um processo mais consciente e ecológico de extração”, explica o artista, que foi aluno do Curso Livre de Artes Visuais na Fundação.

“Fazer esse mural na Fundação das Artes é uma satisfação, estou bem feliz pelo convite. A instituição é a base de onde estou hoje profissionalmente. Aqui foi uma segunda casa para mim: eu passava as tardes auxiliando os professores como monitor no Ateliê de Artes Visuais e, à noite, participava das aulas”, conta o artista, que atualmente tem trabalhos expostos no Museu de Arte do Rio de Janeiro (MAR), e no Museu da Carris, em Lisboa, Portugal.

Para extrair a tinta utilizada no mural, ele retira toda a matéria orgânica, como pedras e folhas, e peneira a terra por várias vezes, até obter um material bem fino, o que garante a qualidade do produto final. Com as diferentes tonalidades obtidas, Hipólito retratou na pintura mural os movimentos de uma musicista, três bailarinas, uma atriz e uma pintora, inspiradas em fotos de alunas da Fundação.

A integração entre as linguagens artísticas, retratada no mural, é exatamente o que Hipólito vivenciou na instituição enquanto aluno: “Eu acompanhava os ensaios e apresentações no Teatro Timochenco Wehbi e acabei tendo uma aproximação muito legal não só com os alunos de Artes Visuais, mas também das outras áreas”, relata.

Para a diretora-geral da Fundação das Artes, Ana Paula Demambro, a pintura mural destaca o movimento presente nos corredores da instituição. “A obra traz todo o dinamismo e a vivacidade das linguagens artísticas na Fundação, retratadas através da sensibilidade do Elton, que foi aluno e hoje é reconhecido artista em sua área de atuação. Com certeza, trará mais vida aos corredores de uma das mais antigas instituições de ensino das artes do Brasil”, afirma.

Comente aqui