Data: 21/10/2019 17:46 / Autor: Redação / Fonte: Secom - PMSCS

Escolas de São Caetano promovem eventos culturais e abrem espaço à causa animal

Se alguém ainda achava que aprendizado e diversão não andam juntos certamente mudou de ideia ao participar dos eventos culturais promovidos pelas escolas da rede municipal de São Caetano


Escolas de São Caetano promovem eventos culturais e abrem espaço à causa animal
Escolas de São Caetano promovem eventos culturais e abrem espaço à causa animal

Crédito: Letícia Teixeira/ Divulgação/PMSCS

No fim de semana foi realizada a I Virada Escolar Cultural da EMEF (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Oswaldo Samuel Massei, com uma extensa programação que uniu pessoas de todas as idades.

A Virada começou na sexta, às 17h, e seguiu até às 22h, oferecendo oficinas de literatura, contação de histórias, inglês e tecnologia, entre outras. No sábado, começou logo cedo, às 8h, e seguiu até às 17h, animada com atividades como zumba, oficinas de culinária, artesanato e slime – a geleca que tem feito o maior sucesso entre a garotada. A programação incluiu exposição de trabalhos científicos, dança, teatro, capoeira e show de talentos.

Destaque também para as atividades em prol do bem-estar animal, como a feira de adoção de cães e gatos (em que oito pets ganharam um novo lar), palestras sobre proteção animal e como denunciar maus-tratos, e a sala pet, em que pais e alunos puderam ter contato com pássaros, ratos, hamsters e cobras. As ações foram coordenadas pela veterinária Bianca Pechinin e pelo assessor da Proteção Animal, Marcos Chuck.

Já na quarta-feira (16/10), a EMEFM (Escola Municipal de Ensino Fundamental e Médio) Arquiteto Oscar Niemeyer organizou o seu 3º sarau explorando o tema Brasil, mostra sua cara! A reflexão sobre questões sociais do país inspirou as apresentações artísticas, além de cartazes que ficaram expostos no saguão do Cecape (Centro de Capacitação dos Profissionais da Educação) Dra. Zilda Arns.

“Foi um momento privilegiado para a articulação de temas sociais e para o desenvolvimento do protagonismo juvenil que possibilitou à escola entender e ver o mundo sob o olhar dos nossos estudantes”, comentou Eliana Persechino Rodriguero, professora de Literatura e organizadora do evento.

Comente aqui