Data: 09/04/2021 16:54 / Autor: Redação / Fonte: Secult PMSCS

Atividades com recursos da Lei Aldir Blanc são opção cultural sem sair de casa

Acesse pelas redes sociais da Secretaria de Cultura de São Caetano do Sul (Secult)


da esquerda para a direita: Vinicius Barros (percussão), André Magalhães (produção musical), Gustavo Surian (percussão), Cláudio Campos (voz, violão, viola e direção artística), André Soratti (baixo), Zezinho Pitoco (percussão) e Fernando Miranda (percussão)
da esquerda para a direita: Vinicius Barros (percussão), André Magalhães (produção musical), Gustavo Surian (percussão), Cláudio Campos (voz, violão, viola e direção artística), André Soratti (baixo), Zezinho Pitoco (percussão) e Fernando Miranda (percussão)

Crédito: Paulo Rapoport

As atividades contempladas nos editais da Secult com o aporte recebido pelo município na Lei Aldir Blanc (14.017/20) estão movimentando a cena cultural e a economia de São Caetano do Sul. Ao menos 45 profissionais foram beneficiados diretamente pela verba recebida via lei de auxílio à cultura nos projetos inscritos pela escola livre de música Oficina do Som e pelo músico Cláudio Campos.

A Oficina do Som foi contemplada no edital que destina subsídios a espaços e territórios culturais. Como contrapartidas, já estão disponíveis a apresentação “Brasileirinhos” (com Cláudio Campos e Luiz Xavier), focada na divulgação da música popular brasileira para crianças, além de oficinas de percussão (pandeiro), e de violão. O acesso é livre e gratuito e está disponível de maneira permanente pelo Youtube: youtube.com/user/altiericlaudio.

“A Oficina do Som não existiria hoje não fosse a Lei Aldir Blanc. Desde abril de 2020, a receita caiu em torno de 30% em relação aos anos anteriores. Sem esse recurso, não teríamos sequer como manter o aluguel da escola,” relata Cláudio Campos, que é professor de violão e de guitarra na instituição.

INFLUÊNCIA DE JACKSON

Cláudio Campos foi contemplado com a apresentação musical “A influência de Jackson - na pisada do Rei do Ritmo” pelo edital de premiação a atividades culturais e artísticas do município e com a gravação do CD “Influência de Jackson - 100 anos do Rei do Ritmo.” O show teve a participação de André Soratti e Gustavo Surian, e foi parte da programação da Entoada Nordestina ‘Aldir Blanc’, disponível no Youtube (SECULTSCS).

“O álbum comemora o centenário do Jackson do Pandeiro, completado em 2019. O CD já estava idealizado naquele ano, mas não tínhamos como viabilizá-lo financeiramente. Os editais da Secult foram a oportunidade para realizar a gravação do repertório que celebra o rei do ritmo”, declara o músico.

Estamos finalizando o trabalho, com mixagem, masterização, prensagem e capa. O álbum será disponibilizado em todas as plataformas digitais. O show de lançamento, online, será divulgado pelas redes sociais”, acrescenta. Participam deste projeto Cláudio Campos (voz, violão, viola e direção artística), Gustavo Surian, Vinicius Barros, Fernando Miranda e Zezinho Pitoco na percussão, e André Soratti no baixo. A produção musical é de André Magalhães.

NA ATIVA

Além da ajuda com a renda, a oportunidade de manter-se na ativa, nas palavras de Cláudio Campos, é o que move a vida do artista. “Precisamos tanto trabalhar com cultura quanto do dinheiro para pagar nossas contas. Para o artista é muito difícil viver sem a possibilidade do encontro com o público e a Lei Aldir Blanc tornou isso possível, ainda que virtualmente.”

“Concretizar nossos projetos tem nos trazido uma satisfação enorme graças ao retorno positivo da audiência, o que é muito gratificante. Para quem é músico, o verbo ‘tocar’ tem desdobramentos. É tocar o instrumento, tocar junto, tocar o público”, finaliza.

Comente aqui