Data: 20/07/2017 09:06 / Autor: Redação / Fonte: Pinacoteca SBC

UFABC colabora na criação do plano museológico da Pinacoteca

A atividade realizada pelos alunos voluntários é pioneira na região do ABC e segue as premissas dos principais museus do mundo, colocando a instituição de arte entre as mesmas


UFABC participa da reestruturação e colabora na criação do plano museológico da Pinacoteca de São Bernardo
UFABC participa da reestruturação e colabora na criação do plano museológico da Pinacoteca de São Bernardo

Crédito: divulgação

Por definição, “Universidades são instituições de ensino superior pluridisciplinar e de formação de quadros profissionais de nível superior, de investigação, de extensão e de domínio e cultivo do saber humano”. Para atingir tal feito de maneira integral, estes espaços optam por inserir o aluno no contexto social ao proporcionar atividades extracurriculares que aliam os ensinamentos em sala de aula com práticas que resultem em mudanças e absorção de conhecimento palpáveis. Diante disso, a UFABC (Universidade Federal do ABC), por meio da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (ProEC), está participando ativamente, com um grupo de 20 voluntários, da reestruturação da reserva técnica, da construção do laboratório de conservação, da catalogação e armazenamento das peças que compõem o acervo e da criação de um plano museológico e políticas de acervo e segurança da Pinacoteca de São Bernardo. O projeto, financiado por um edital do ProAC, vai entrar para a história cultural da região do ABC, uma vez que nenhum museu e instituições correlacionadas contam tais diretrizes validadas. 

Segundo Caroline Silvério, que compõe o corpo técnico administrativo da Divisão de Cultura da PROEC e proeminente do projeto, a oportunidade de integrar e colaborar com a participação dos alunos mostrou-se única desde o início, mesmo quando a maioria deles não tinha familiaridade com o espaço e sua rotina. “Um dos critérios que utilizamos para a seleção do grupo foram as possibilidades de desdobramento para outras esferas. Ou seja, os voluntários descreveram porquê queriam fazer parte do grupo de trabalho e aqueles que viam possibilidades de linkar esse feito com alguma pesquisa da UFABC foram selecionados. Hoje, temos estudante de Neurociência fazendo projeto paralelo para pesquisar como e porque uma mesma obra de arte causa sinapses diferentes em pessoas distintas. Também há alunos do curso de Planejamento Territorial que estão usando a Pina como objeto de pesquisa dentro da Universidade. Então, mesmo sem estar finalizado, a ação já ganhou ramificações para além do objetivo inicial. Era essa integração entre Universidade e a instituição que queríamos”, comenta Silvério. Para Thomaz Pacheco, um dos responsáveis pelo projeto, a conclusão deve-se muito ao time de alunos voluntários. “A ‘Nova Museologia’ pressupõe interdisciplinaridade, uma gestão colaborativa e a participação social nas decisões do museu. A meu ver, esse é o único caminho para a Pinacoteca e para qualquer instituição que queira fazer um trabalho relevante hoje em dia. Nesse sentido, a UFABC está tendo um papel fundamental na execução, pois foi através dela que conseguimos a multidisciplinaridade que precisávamos. Temos futuros engenheiros aeroespaciais, filósofos, historiadores e todas as faculdades técnicas que essa demanda exige. Isso é simplesmente mágico! Na prática, grande parte das pessoas que estão trabalhando no projeto são bolsistas, alunos e voluntários vinculados a à universidade, outra parte são da sociedade civil e, outra parte, os próprios funcionários”, complementa.

Uma vez concluída as reformas estruturais e a criação do plano museológico junto às e políticas de acervo e segurança (em dezembro deste ano), a Pinacoteca de São Bernardo vai contar com uma maior transparência na gestão e pleno acesso do público às obras, o que permitirá, dentre outros feitos, o recebimento de obras de museus internacionais e o acesso integral do público ao acervo digitalizado. “Este é um espaço público de artes visuais que vai passar a ser cada vez mais utilizado pelos munícipes e o público em geral devido ao empenho de todos os que estão colaborando. Talvez eles ainda não tenham realizado, mas estão ajudando a escrever um capítulo totalmente inédito nesta história. E é interessante avaliar nossa atenção às demandas públicas e colocarmos tal projeto em prática, uma vez que a transparência vem sendo cada vez mais cobrada pela população como um todo. Ao concluirmos, vamos reafirmar este nosso compromisso. Pois é partir de sua finalização que será possível respaldar a gestão, definir diretrizes e metas que serão discutidas pelos profissionais envolvidos, entre outras possibilidades”, finaliza o atual curador, Gonçalo Pavanello.

Comente aqui