Data: 07/09/2019 09:59 / Autor: Carla de Gragnani / Fonte: Secom - PMSBC

São Bernardo amplia humanização no tratamento de oxigenoterapia

A partir deste mês, os 165 pacientes que hoje realizam o tratamento vão passar por avaliações periódicas com acompanhamento domiciliar e por telemonitoramento


Josafá Pereira da Cruz recebe atendimento por meio de programação pré-estabelecida
Josafá Pereira da Cruz recebe atendimento por meio de programação pré-estabelecida

Crédito: Omar Matsumoto\PMSBC

A Prefeitura de São Bernardo vai ampliar a partir do mês de setembro a humanização do tratamento de oxigenoterapia, por meio do acompanhamento e visitas domiciliares de equipes multidisciplinares e assistentes sociais. O objetivo é garantir atenção contínua e acompanhamento de perto do quadro clínico dos pacientes que necessitam de suplementação de oxigênio, como portadores de doenças pulmonares crônicas, como as causadas pelo uso contínuo do cigarro.  Atualmente 165 pacientes recebem o tratamento, além de outros 78 pelo Programa de Internação Domiciliar (PID).

Desde o início do ano, o programa passa por ampla reestruturação em busca de melhores práticas no atendimento e acompanhamento dos pacientes. Para isso, a área administrativa do programa foi incorporada à equipe técnica, formada por médicos, fisioterapeuta, enfermeiro e assistente social. A mudança vai permitir que todos os pacientes sejam acompanhados periodicamente pelos profissionais, por meio de telemonitoramento, visita domiciliar e acompanhamento na reabilitação pulmonar.

 “Em vez de estas pessoas estarem em um leito hospitalar, estamos proporcionando a oportunidade de realizarem o acompanhamento no conforto de suas casas, com acompanhamento profissional e fornecimento dos materiais e equipamentos necessários para o tratamento”, explicou o prefeito Orlando Morando. Pelo programa, a Prefeitura fornece kits (concentrador, cilindro de back-up e cilindro de transporte de oxigênio), aparelhos compressores de ar utilizados para tratar a apneia do sono e doenças pulmonares, máscaras, traqueia e nobreak, com reposição periódica, conforme avaliações individuais.

Atendido pelo programa de oxigenoterapia desde 2018, o aposentado Josafá Pereira da Cruz, de 66 anos, por exemplo, recebe todo os aparelhos necessários, já abastecidos com oxigênio, por meio de programação pré-estabelecida, ou seja, sem necessidade de requisição. “Faço uso da oxigenoterapia há um ano e tem sido excelente. Sou muito bem tratado pelos médicos e tenho melhorado muito. Espero poder me restabelecer logo e voltar para minha rotina, longe dos aparelhos”, afirmou.

OXIGENIOTERAPIA
Oferecido na cidade desde 1999, o tratamento respiratório é voltado para portadores das Doenças Pulmonares Obstrutivas Crônicas, as DPOC, como enfisema pulmonar, bronquite crônica e asma grave, além de casos de insuficiência cardíaca, câncer, entre outros. A terapia mantém o nível de oxigênio em pelo menos 90% no sangue, facilitando a respiração do paciente e aliviando os sintomas da obstrução pulmonar.

De acordo com o secretário de Saúde de São Bernardo, Dr. Geraldo Reple, a iniciativa vai garantir maior qualidade de vida e humanização aos pacientes “É uma forma de garantir maior conforto aos assistidos pelo programa, que além do acompanhamento domiciliar também recebem atendimentos ambulatoriais por equipe multidisciplinar”, completou.

Comente aqui