Data: 29/06/2022 19:34 / Autor: Redação / Fonte: Prefeitura de São Bernardo do Campo

Procon de São Bernardo irá autuar postos que não reduzirem preço da gasolina

Determinação do prefeito Orlando Morando visa garantir direitos do consumidor; Governo do Estado baixou ICMS do insumo de 25% para 18%


Crédito: Gabriel Inamine / PMSBC

O Procon de São Bernardo irá fiscalizar e, se necessário, autuar, a partir desta quinta-feira (30/6), os postos de combustíveis do município que não aplicarem a redução do ICMS da gasolina no preço final do produto ao consumidor. A medida, determinada pelo prefeito Orlando Morando, visa fazer valer os direitos dos consumidores da cidade em resposta à diminuição do ICMS da gasolina no Estado de São Paulo (de 25% para 18%), anunciada pelo novo governador Rodrigo Garcia na segunda-feira (27/6).

“Demos alguns dias para que os proprietários dos postos de combustíveis pudessem se adequar e, a partir desta quinta-feira, nossas equipes do Procon estarão circulando pela cidade para fiscalizar o preço da gasolina na bomba. Estamos atentos e trabalhando para garantir que o consumidor de São Bernardo tenha preservado o direito de comprar a gasolina num preço menor”, observa o chefe do Executivo.

A resolução da Secretaria da Fazenda estadual que determina a redução na alíquota do ICMS na gasolina regulamenta, no Estado de São Paulo, a nova legislação federal (Lei Complementar nº 194/22). A medida se aplica apenas à gasolina, uma vez que o Estado de São Paulo já pratica as menores tributações do País para o etanol e para o diesel (13,3%).

Apesar da contínua elevação dos preços do petróleo e dos repasses da Petrobras ao longo dos últimos anos, o Estado de São Paulo mantém congelado, desde novembro de 2021, o ICMS embutido na gasolina em R$ 1,50. Com a redução anunciada na segunda-feira, o novo valor passa a ser de R$ 1,26 a partir de 1º de julho, o que representa R$ 0,48 de colaboração à redução do preço na bomba.

Comente aqui