Data: 13/12/2019 09:52 / Autor: Redação / Fonte: Assessoria de Comunicação

Prefeito Orlando Morando veta 13o de vereadores

Chefe do Executivo tomou a decisão na tarde desta quinta-feira (12/12), após reunião com a bancada do governo


O prefeito de São Bernardo, Orlando Morando, decidiu vetar o projeto de Lei que permite pagamento de 13o salário aos vereadores do município
O prefeito de São Bernardo, Orlando Morando, decidiu vetar o projeto de Lei que permite pagamento de 13o salário aos vereadores do município

Crédito: Reprodução

O prefeito de São Bernardo, Orlando Morando, decidiu na tarde desta quinta-feira (12/12) veto ao projeto de Lei 159/2019, que permite pagamento de 13o salário aos vereadores do município.

A matéria foi aprovada na sessão ordinária de quarta-feira (11/12), no entanto, a bancada de sustentação ao governo municipal, composta por 17 dos 28 vereadores, solicitou revogação ao prefeito, após inúmeras controvérsias publicadas nas redes sociais nas últimas horas. O texto, que aprovava o 13o salário, foi aprovado por ampla maioria dos vereadores, em acordo de liderança.

Em linha com um planejamento em respeito ao dinheiro público e responsabilidade fiscal, o prefeito optou pelo veto ao 13o salário.

"Quando assumi a Prefeitura a situação financeira era caótica e, desde então, tenho trabalhado com profundo controle de gastos. E a fórmula, tem dado certo, pois somente com esta responsabilidade garantimos os avanços para o município e a entrega das obras", esclareceu o prefeito, que tem atribuição nesta propositura.

Com esta política de controle nas Finanças, o prefeito permitiu que município recuperasse sua credibilidade financeira, saindo do conceito D -, junto à Caixa Econômica Federal, para o conceito A+, garantindo a execução de inúmeras e serviços de qualidade.

O prefeito também salientou o fato de ter abdicado o direito do 13o salário, assim também como o vice-prefeito, Marcelo Lima.

"Trabalhar com esta responsabilidade não é fácil, mas, por esta falta de controle, em governos passados, fez São Bernardo parar no tempo, além de ficar abandonada", complementou Orlando Morando.

A bancada de sustentação é formada pelos vereadores: Juarez Tudo Azul, Samuel Alves, Pastor Zezinho Soares, Toninho Tavares, Ary de Oliveira, Almir do Gás, Pery Cartola (estes PSDB), Fran Silva e Ivan Silva (SD), Martins Martins, Jorge Araújo e Eliezer Mendes (Podemos), Bispo João Batista (Republicanos), Aurélio de Paula (PTB), Reginaldo Burguês (PSD), Estevão Camolesi (Cidadania), Gordo do Adega (PCdoB).

Comente aqui