Data: 31/01/2019 15:39 / Autor: Redação / Fonte: Orquestra Versolato

Orquestra Versolato passa a ser Orquestra Pública do ABC

Uma nova etapa que visa o trabalho social e educacional voltado para crianças e jovens carentes da região


Júlio Versolato
Júlio Versolato

Crédito: divulgação

Multiplicar a ideia da música como veículo de educação, cultura e cidadania, e não somente como entretenimento e lazer é a intenção da Orquestra Versolato, de São Bernardo do Campo/SP, que se prepara para uma nova etapa: agora a orquestra tem um novo nome: Orquestra Pública do ABC. A nova designação faz parte da estratégia para ampliar e diversificar a atuação do grupo, formando novos públicos e disseminando a música clássica.

“Vamos começar do zero e montar uma nova orquestra com os pilares cidadania, educação e cultura”, explica o maestro Júlio Versolato, que está à frente da Versolato desde sua fundação, em 1994, realizando eventos sociais e concertos para a iniciativa privada.

“Esse é um projeto que está engavetado há anos e que foi despertando quando fomos convidados a participar do Orquestrando, vi que era possível e será. O Orquestrando tem nos dado mais visibilidade e oportunidade, contribuindo para preencher uma lacuna cultural da região”, disse o maestro, explicando que a orquestra será formada com alunos de escolas de música e igrejas de São Bernardo do Campo.

Além dos ensaios e concertos, o projeto terá aulas, palestras, audições e visitas às grandes orquestras de São Paulo, como também, aulas de musicalização infantil para crianças de até 8 anos. A iniciativa agrega ainda concertos didáticos que darão noções de civismo, de uma sala de aula musical e da apresentação musical, possibilitando uma aproximação das crianças ao mundo erudito.

Apoios e patrocínios já estão sendo articulados para garantir a sustentabilidade e alcance do projeto. A Orquestra Pública do ABC iniciará os ensaios em março e já tem seu primeiro concerto confirmado para 12 de maio, Dia das Mães, com apresentação no Palco do Golden Square Shopping, em São Bernardo do Campo. “Como diz o maestro João Carlos Martins: a música venceu”, conclui Versolato.

Comente aqui