Data: 06/02/2020 10:33 / Autor: Redação / Fonte: Human Hand

Human Hand muda a rotina de pacientes em tratamento contra o câncer

Organização promoverá café da manhã em um hospital público de referência para o tratamento contra o câncer em São Bernardo


Café da Manhã promovido pela Human Hand muda a rotina de pacientes em tratamento contra o câncer
Café da Manhã promovido pela Human Hand muda a rotina de pacientes em tratamento contra o câncer

Crédito: divulgação

Toda segunda sexta-feira do mês, a Human Hand, organização criada por empresários para contribuir com causas sociais no ABC, promoverá café da manhã em um hospital público de referência para o tratamento contra o câncer em São Bernardo. O evento mensal é uma das atividades que fazem parte da campanha #salve1vidasaobernardo.

Segundo a coordenadora da campanha #salve1vidasaobernardo, Renata Catena, o evento é uma oportunidade para os pacientes se conhecerem, interagirem e, principalmente, passarem momentos alegres, diferente do tratamento contra o câncer.

Para atender a todos, a Human Hand aceita doações dos itens que fazem parte de um café da manhã, como leite, suco, bisnaguinhas, requeijão, pães, bolos e iogurtes.  Aliás, o iogurte é o preferido dos pacientes de todas as idades.  Quem quiser colaborar com algum dos ingredientes, pode encaminhar diretamente na sede da Human Hand, na rua Antônio Campanha 45, Chácara Inglesa  São Bernardo. O café do dia 14 de fevereiro será o segundo deste ano.

Campanha

A campanha #salve1vidasaobernardo vai movimentar parte das ações da Human Hand deste ano.  A meta é conseguir suporte para os mil pacientes em tratamento no hospital de São Bernardo. “A maior parte das pessoas que faz o tratamento está em situação de vulnerabilidade e precisa de transporte, roupas, alimentação reforçada e equipamentos de primeiras necessidades”, diz Renata.

Com a campanha, serão vendidas camisetas com a hastag da campanha para arrecadar fundos que serão utilizados na compra de alimentos, no transporte e até para o aluguel de respiradores ou outros equipamentos que contribuam para uma melhor qualidade de vida aos pacientes.  Para ajudar na demanda, a Human Hand vai mobilizar comércios, colégios, universidades, empresas, indústrias, entidades e qualquer pessoa que queira contribuir de alguma forma com o projeto e ajudar a reduzir os inconvenientes das doenças e até o número de óbitos. Segundo o fundador da Human Hand, Rodrigo Castro, muitos pacientes morrem por não terem uma rede de apoio, como transporte, alimentação adequada e até medicamentos básicos.

Durante o ano também haverá eventos para unir as pessoas em prol da causa.

Comente aqui