Data: 16/06/2020 16:26 / Autor: Redação / Fonte: Senac São Bernardo do Campo

Home Office: Empresas devem avaliar novos métodos de gestão

Especialista do Senac São Bernardo do Campo lista dicas de como gerir equipes a distância


O home office foi uma das principais medidas das empresas para manterem suas atividades sem prejudicar a saúde dos funcionários em meio à pandemia do coronavírus. Hoje, cerca de três meses desde o início do isolamento social, 80% das companhias já aderem ao trabalho remoto permanente, segundo estudo realizado pelo jornal Valor Econômico. Diante do novo cenário, entre outros pontos, a gestão das equipes passou a ser um desafio do setor de recursos humanos.

Para Jurandir Santos, gerente do Senac São Bernardo do Campo e gestor educacional na rede Senac São Paulo, o profissional a quem é dada a tarefa de gerir uma equipe a distância precisa, antes de qualquer coisa, refletir se seu próprio perfil está alinhado com o que é necessário nesse modelo de trabalho. “É preciso que o profissional seja flexível, dinâmico e familiarizado com novas tecnologias para adaptar a realidade do trabalho presencial para o remoto. Saber operar equipamentos e acessar diferentes mídias também garante rápida apropriação dos recursos e das informações disponíveis, bem como compreender cenários e tomar decisões para ou junto com a equipe”, analisa o especialista, que é doutor em Psicologia da Saúde e autor de livros como Educação profissional & práticas de avaliação e Criança e adolescente em foco: dialogando com profissionais e cuidadores, ambos pela Editora Senac/SP. 

Com propriedade para falar sobre o tema, Jurandir elencou algumas dicas importantes para as equipes de RH comandarem o trabalho em sistema home office, de forma a manter a performance dos colaboradores e superar os desafios atuais deste novo cenário. Confira: 

As regras 

Na hora de identificar o que é ou não permitido no gerenciamento remoto de pessoas, não com base só na legislação trabalhista, mas também em acordo com as características de um bom gestor e pensando na realização de um trabalho de sucesso e na melhoria da performance da equipe, Jurandir diz que trabalhar a distância pode trazer facilidades para as atividades presenciais, no entanto, é importante que o gestor observe e alerte a sua equipe para alguns aspectos como: 

·         O uso de vestuário adequado

·         Cuidados e higiene pessoal em dia

·         Interferências domésticas no fazer profissional

·         Cumprimento de horários e prazos

“Uso de roupas apropriadas, por exemplo, continua importante, mas claro que, dependendo da função, não é necessário utilizar rigor, tal como o terno e a gravata. Mas também não fica bem usar roupas curtas, decotadas demais ou mesmo desalinhadas, causando a impressão de desleixo”, comenta. “Isso vale para os cuidados pessoais mínimos como pentear os cabelos, lavar o rosto e cortar as unhas. O funcionário também deve ter a noção de que não pode permitir que a família ou outros membros da casa interfiram no seu trabalho, dando palpites ou tomando decisões no lugar do colaborador da empresa, além de saber que os horários devem ser cumpridos, bem como os prazos para providências e respostas”, completa o especialista. 

Aliviando a tensão 

Jurandir explica também que o trabalho remoto não precisa ser rigorosamente tenso, robotizado e automático. “Em momentos de descontração, num intervalo ou mesmo antes de alguma reunião, pode, sim, falar de coisas do cotidiano, apresentar filhos, animais domésticos, comentar sobre livros, séries ou filmes, por exemplo, mas tudo com cuidado para que essas informações não superem a importância do trabalho”. 

O especialista sugere ainda, como forma de baixar a tensão do dia a dia e deixar o campo facilitado para o compartilhamento de ideias criativas ou inovadoras, práticas como combinar um horário para todos da equipe tomarem café juntos ou  fazerem uma ligação de vídeo via internet, aproveitando esse momento de descontração para o diálogo de descompressão. 

Pontos que merecem atenção 

Os gestores precisam cuidar da própria ergonomia e saúde (física e emocional), para serem bons exemplos, e também cuidar de seus colaboradores. Devem ainda permitir que o trabalho seja o mais natural possível com o ambiente. “Não queira transformar a sua casa, nem as dos funcionários, em um escritório empresarial. Apesar de alguns cuidados, cabe lembrar que estão trabalhando cada um em seu lar, assim, é importante preservar elementos do gosto pessoal, como as suas plantas, seus objetos e enfeites pessoais, sem exageros, claro. Cabe o bom senso, sempre” comenta Jurandir. 

Avaliando o desempenho 

Na hora de medir o desempenho de um trabalho remoto para avaliação das estratégias pensadas ou para adoção de novos caminhos, Jurandir sugere “mensurar o tempo de resposta para determinadas atividades, detectar a compreensão dos funcionários acerca das tarefas delegadas, investir no diálogo amistoso e franco com cada colaborador para identificar possíveis sinais de desânimo ou apatia, promover pequenas reuniões e estimular que pequenos grupos também o façam, além de respeitar os prazos oferecidos, ou seja, se solicitou para fazerem, aguarde o tempo necessário e estipulado para solicitar a resposta com qualidade esperada”.

O especialista ainda faz uma ressalva: “o controle excessivo pode gerar um sentimento de desconfiança e pode impactar negativamente na relação e até na produtividade”.

Comente aqui