Data: 28/05/2019 09:14 / Autor: Edmundo Dantas / Fonte: Agência AutoMotrix

GNV/Biogás - Aposta futura da Scania

Scania investirá R$ 1,4 bilhão de 2021 a 2024 para atualizar tecnologias na fábrica do ABC Paulista e desenvolver veículos movidos a gás


Modelos da nova geração Scania
Modelos da nova geração Scania

Crédito: Divulgação

Há três anos, a Scania iniciou um investimento de R$ 2,6 bilhões na sua operação industrial em São Bernardo do Campo/SP para ser concluído até 2020, que tinha como objetivo adaptar as fábricas para o lançamento de sua Nova Geração de Caminhões para a América Latina. Agora, com a Nova Geração já rodando pelas estradas da região, a fabricante sueca anuncia uma nova aposta – pretende investir mais R$ 1,4 bilhão para o período de 2021 a 2024. O valor também será direcionado para modernização da fábrica, com foco nos combustíveis alternativos, especificamente veículos movidos a gás. “Nossa fábrica no ABC Paulista faz parte de um sistema de produção global, acabamos de lançar um produto embarcado com uma plataforma ligada a futuras tecnologias, e esses recursos são base para o que está por vir. Esse aporte reforça nossa jornada em direção ao transporte sustentável”, explica Christopher Podgorski, presidente e CEO da Scania Latin America.

Para ampliar e concentrar as instalações destinadas às equipes de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) e melhorar sua logística fabril, a Scania prevê investir R$ 75 milhões em alterações no Plano Diretor da unidade de produção. Atualmente, a fábrica em São Bernardo do Campo abriga um departamento de P&D com 250 engenheiros, que atua em paralelo com a matriz na Suécia. “Essa sinergia é fundamental para a qualidade que levamos aos nossos clientes. Atualmente, por exemplo, somos os responsáveis globais pelos testes de validação de veículos em condições severas. Teremos um Centro de Pesquisa e Desenvolvimento e nosso time está 100% focado na jornada de implementação de combustíveis alternativos na região, especificamente gás natural e biogás”, complementa o presidente da Scania Latin America. O projeto de mudanças nas instalações será executado em etapas, sendo a primeira delas a melhoria dos fluxos de transporte internos.

O interesse da Scania no desenvolvimento de tecnologias para uso do GNV no mercado brasileiro não é coisa de agora. A marca apresentou há dois anos o primeiro ônibus “made in Brazil” movido a GNV/biometano e um modelo K310 6x2 de 15 metros tem participado de testes em diversas cidades. Recentemente, a Scania e a Citrosuco divulgaram uma parceria para a os primeiros testes com um caminhão que pode ser abastecido com GNV/biometano. O modelo, um pesado de 410 cavalos de potência, é da Nova Geração de Caminhões da marca. O teste, na rota Matão-Santos, começou em dezembro do ano passado e o período de análises levará um ano. A iniciativa faz parte do compromisso assumido pela Scania em apoiar seus clientes com soluções que contribuam para um setor de transporte mais sustentável em termos econômicos, ambientais e sociais. A tecnologia do motor Scania, inédita na América Latina, também permite rodar com a mistura de ambos os combustíveis. “O caminhão movido a GNV/Biogás é mais uma exclusividade apresentada pela Scania no Brasil. Trata-se de uma alternativa viável ao diesel, que pode ser implementada em curto prazo e possibilita uma significante redução de custos com combustível”, acredita Roberto Barral, vice-presidente das Operações Comerciais da Scania no Brasil.

Comente aqui