Data: 13/05/2021 16:26 / Autor: Redação / Fonte: Prefeitura de São Bernardo do Campo

Fundo Social de Solidariedade de São Bernardo ultrapassa 21.000 cestas entregues

A cada distribuição, cerca de 1.800 famílias são apoiadas com kits de alimentos; Central de Doações já arrecadou cerca de 925 toneladas desde março de 2020


Crédito: Omar Matsumoto / PMSBC

Em parceria com o Fundo Social de São Paulo e com as doações da Coop, Mercedes-Benz e das varejistas de materiais de construção C&C, Leroy Merlin e Sodimac, o Fundo Social de Solidariedade de São Bernardo concluiu, nesta quinta-feira (13/05), a 12ª entrega de cestas básicas a transportadores e monitores escolares que tiveram suas atividades impactadas durante a pandemia. A cada distribuição, cerca de 1.800 profissionais dessa categoria são contemplados com kits que reúnem itens essenciais cuidadosamente organizados por empresas parceiras.

Para a presidente do Fundo, Márcia Morando, a solidariedade tem permitido assistir especialmente aos mais vulneráveis, sobretudo, neste período tão desafiador. “Nem empresas, nem cada um de nós, individualmente, somos os mesmos à essa altura da pandemia, e as dificuldades que ela nos trouxe também têm exigido que olhemos mais e melhor ao nosso entorno e, sempre que possível, nos unirmos para somarmos capacidades para ajudar aqueles que mais precisam”, ressalta. As entregas aos transportadores e monitores escolares ocorreram no Centro de Referência ao Idoso (CRI). Ao todo, já foi possível entregar 21.098 cestas básicas à categoria, desde março de 2020.

Participando pela primeira vez desse tipo de entrega, Nancy Alves Dias, coordenadora de serviços da Leroy Merlin, de São Bernardo, falou da relevância que as doações têm e de como quem participa amplia a sensibilidade às consequências da pandemia. “A empresa já tem esse olhar à comunidade e nos estimula para isso, porém, presenciar ações como essa mostra que cada contribuição conta e faz toda diferença para quem mais precisa”, reforça. William Mota, diretor da Sodimac, na loja em São Bernardo, completa que participar de ocasiões como essa permite absorver na prática o conceito de viver em comunidade.

“Durante a pandemia, nossa Rede tem se empenhado a apoiar iniciativas que contemplem, em especial, as necessidades básicas, caso da alimentação”. Para Edson Santos Freitas, gerente geral da unidade C&C no município, a palavra-chave é empatia. “O ato de nos colocar no lugar do outro, concretiza a prática de apoiar toda causa beneficente e séria. Juntos, vamos superar a pandemia”, concluiu.

Comente aqui