Data: 03/05/2021 19:30 / Autor: Redação / Fonte: Prefeitura de São Bernardo do Campo

Fundo Social de Solidariedade de São Bernardo e Sebrae oferecem capacitação gratuita

Objetivo é ajudar pessoas em alta vulnerabilidade a iniciar ou formalizar o seu negócio; inscrições para o curso online estão disponíveis a partir desta segunda-feira (03/05)


Crédito: Gabriel Inamine / PMSBC

A Prefeitura de São Bernardo, por meio do Fundo Social de Solidariedade (FSS), iniciou nesta segunda-feira (03/05) as inscrições para o curso online e gratuito sobre empreendedorismo “Descomplique - Primeiros Passos”. O serviço é voltado para o público assistido pelas entidades do terceiro setor cadastradas no Fundo Social. O objetivo é ajudar pessoas em alta vulnerabilidade a iniciar ou formalizar o seu negócio.

Interessados poderão se inscrever por meio do link (encurtador.com.br/jlpA8) até o dia 21 de maio. Realizado em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-SP), o curso ocorrerá nos dias 24, 25, 26, 27 e 28/05, das 19h às 21h, em formato online e ao vivo com os especialistas do Sebrae-SP.

Nas aulas, serão abordadas ferramentas importantes de gestão, vendas, controles financeiros, planejamento, e também, todas as vantagens de se regularizar como Microempreendedor Individual (MEI). Ao final do curso, os participantes receberão um certificado que permitirá solicitar uma linha de crédito exclusiva junto ao Banco do Povo Paulista. A instituição oferece linhas que chegam a juro zero.

“Nossa ideia inicial era oferecer o curso em formato presencial em abril, mas, em função do recrudescimento da pandemia, optamos pelo formato on-line para atingir o maior número de pessoas. Os comerciantes estão enfrentando um momento de muita dificuldade e esse curso pode fazer toda a diferença. São orientações valiosas para quem está tendo que lidar com a queda nas vendas ou para quem perdeu o emprego por conta da crise”, explicou a presidente do Fundo Social de São Bernardo, Márcia Morando.

De acordo com Márcia, a expectativa é que no segundo semestre deste ano – caso haja melhora nos índices da pandemia – o curso seja oferecido em formato presencial, contemplando também pessoas que não têm pleno acesso à internet.

Comente aqui