Data: 25/07/2020 14:19 / Autor: Redação / Fonte: Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente

Fundação Florestal reabre o Caminhos do Mar na próxima segunda-feira

Unidade de Conservação é a 3a contemplada pela retomada gradual, com agendamento prévio online, restrições de horários e regras específicas


Crédito: Divulgação

A Fundação Florestal, vinculada à Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente, retoma, nesta segunda-feira (27), a visitação ao Caminhos do Mar, localizado no Parque Estadual Serra do Mar, em São Bernardo do Campo, região do ABC paulista. O acesso permitirá caminhada pelo planalto com descida até o litoral, subida dos Passos de Dom Pedro I rumo à independência e visitas à Calçada do Lorena. Não será permitida a circulação de veículos automotores.

A Unidade de Conservação seguirá as mesmas medidas adotadas pelos outros dois parques naturais reabertos no último dia 13, com restrição de portões, de segunda a sexta-feira, das 10h às 16h, cujas visitas deverão ser agendadas com antecedência mínima de 24 horas por meio do Site da Fundação Florestal (https://ingressosonline.fflorestal.sp.gov.br). Será respeitada a ordem de agendamento e o limite de 30% da capacidade dos parques.

Espaços fechados como bibliotecas, salas de atividades, centros de visitantes, museus, hospedarias e orquidários permanecerão com restrição. Será recomendada visita ao parque apenas para atividades físicas individuais.

Em todos os locais, a limpeza e desinfecção dos banheiros serão intensificadas. O uso de máscara continuará obrigatório, bem como o distanciamento social. Há totens com álcool em gel 70% em pontos estratégicos.

O Caminhos do Mar é conhecido por seu acervo histórico cultural composto por pedras irregulares retiradas dos leitos dos rios, onde se formou a primeira ligação pavimentada entre a capital e o litoral paulista. Os remanescentes da Calçada do Lorena se misturam a um precioso patrimônio ambiental de Mata Atlântica e da biodiversidade, contemplando a preservação de diversas espécies da fauna e da flora ameaçadas de extinção.

A Fundação Florestal vai monitorar as atividades e comportamento da população nos espaços durante as primeiras semanas para deliberar sobre a abertura integral.


Comente aqui