Data: 04/06/2019 15:36 / Autor: Redação / Fonte: Cia Metrópole de Teatro

Escola pública do ABC recebe peça infantil com tradução em libras

Cia Metrópole de Teatro apresenta a peça "Pedro,Pedrinho.. Zóinho" com adaptação para deficientes auditivos


Escola pública do ABC Paulista recebe peça infantil com tradução em libras
Escola pública do ABC Paulista recebe peça infantil com tradução em libras

Crédito: Flávio Perez/On Board Sports

As crianças da EMEBB Neusa Bassetto terão, nesta quarta-feira (5), a apresentação de uma peça infantil durante o período de aula. E mais do que isso, "Pedro,Pedrinho... Zóinho" terá uma tradução em libras para as crianças com deficiência auditiva.

O espetáculo em São Bernardo do Campo começa às 10h. O endereço da escola é Rua Eng. Isaac Garcêz, número 90. A instituição é conhecida por trabalhar com alunos com problemas de audição e, por conta disso, a própria Cia Metrópole de Teatro pensou em adaptar a peça para todos as crianças.

O espetáculo fala sobre a vida de Pedrinho, que é um garoto estudioso e, devido a isso, sofre com piadas e brincadeiras dos companheiros de sala. Por também ser um menino preocupado com o meio ambiente, Pedrinho acaba salvando um colega de classe de um incêndio e consegue o respeito e admiração de todos.

"A peça é muito educativa. Porém, desta vez a apresentação vai além de seus objetivos, que são transmitir a conscientização sobre o bullying, educação e meio ambiente. Poder levar um tradutor em libras vai agregar todas as crianças, sem exclusão", disse Adriano Veríssimo, diretor e escritor da peça infantil.

O elenco conta com Glaura Lacerda, que é a Lucia, a professora da sala e que sempre busca mostrar aos alunos mais respeitos por Pedrinho; Charlene Chagas, que faz o papel de Miguel, um menino que tem atitudes erradas e imaturas, mas que tem um bom coração; Márcio Delucca, que faz o Pedrinho e Poliana Mendes, que é Marina, uma menina que também gosta de estudar e adora Pedrinho pelo seu jeito do garoto ser.

Adriano ainda ressalta que a peça procura levar o teatro para as famílias de baixa renda. Sendo assim, busca transmitir senso crítico e arte de qualidade para essas pessoas menos favorecidas.

Pedro, Pedrinho… Zóinho também passará brevemente em escolas públicas da cidade de São Paulo.

Sobre a Cia Metrópole de Teatro

O ano de 2019 é especial para Cia Metrópole de Teatro, que completa 10 anos no mercado de espetáculos infantis e cinema. A companhia tem 15 obras educativas apresentadas para crianças e adolescentes, entre elas a "Pedro, Pedrinho... Zóinho", que está em cartaz em escolas públicas São Bernardo do Campo (SP) por meio da Lei de Incentivo a Cultura.

As peças da Cia Metrópole de Teatro foram apresentadas para mais de 400 mil pessoas no Brasil inteiro, desde o Amapá até o Rio Grande do Sul. Os atores da companhia visam levar a cultura ao público que não têm acesso ao teatro e arte.

O grupo é formado por atores, arte-educadores, profissionais de cinema e produção. A cia de teatro também fez produção de cinema internacional. "O foco dos nossos projetos é atingir escolas públicas, ONG's e a população carente em um todo. Levar cultura e ensinamentos que talvez elas pouco ou quase nunca terão acesso", disse o diretor e escritor das peças Adriano Veríssimo, um dos fundadores da companhia.

Apesar dos últimos trabalhos direcionados ao público infantil, a Cia Metrópole de Teatro fez peças dedicadas a adultos também, inclusive o espetáculo teatral "Estapafúrdia". A peça foi realizada em 2013, no teatro Comune, em São Paulo (SP) e ganhou destaque no segmento. ''Foi uma comédia sarcástica que atingiu bons resultados para a companhia'', completou Adriano Veríssimo.

Após a apresentação de "Pedro, Pedrinho... Zóinho", a Cia Metrópole de Teatro ficará focada somente na peça de comemoração dos 10 anos. O espetáculo tem o nome de "Danos" e está na fase de montagem para exibição a partir do segundo semestre. "Danos" vai abordar, entre outros temas, a violência doméstica!

 A Cia Metrópole de Teatro faz trabalhos e ações sociais culturais e artísticas dentro de empresas e organizações. O foco em performance e trabalho em equipe, segundo Adriano Veríssimo, jogam junto com o bom humor das peças.

Comente aqui