Data: 03/08/2020 15:42 / Autor: Redação / Fonte: Senac

Docente do Senac dá dicas de harmonização com vinhos e cervejas para dias frios

Especialista ensina como escolher as bebidas e sugere preparações para experiências gastronômicas surpreendentes e saborosas


Com a chegada do inverno, muita gente sente o apetite aumentar e também busca por refeições que ajudem a aquecer. O especialista Agilson Gavioli, docente da área de gastronomia do Senac São Bernardo do Campo, listou algumas dicas e sugestões para ajudar na elaboração de cardápios harmoniosos para enfrentar os dias mais frios do ano, em casa, mas em grande estilo.

Agilson começa esclarecendo alguns mitos que existem em torno do consumo de alguns pratos e bebidas em determinadas épocas do ano. “Normalmente, as pessoas associam os dias frios com refeições regadas a vinhos tintos, mas existem alguns vinhos brancos que são propícios para serem consumidos nesta época também. Além dos vinhos, também há boas opções de cervejas propícias para o consumo no inverno, e pouca gente sabe disso”, explica.

O especialista indica observar três aspectos para a escolha dos vinhos:

Origem - aqueles provenientes de locais quentes, também trazem em seu corpo o calor de sua origem, portanto, ele indica a escolha de vinhos dessas regiões. “Sugiro vinhos da parte sul da Europa, como os portugueses do Alentejo, os espanhóis da Andaluzia, e os do sul da França, como Languedoc Roussilon, e os da Sicília, na Itália. Do Brasil, indico os da Serra da Mantiqueira ou da Campanha no Sul do país”.

Tipo - vinhos Malbec, provenientes de Mendoza e de Salta, na Argentina, além dos Cabernet Sauvignon chilenos, e os Tannat uruguaios, bem como os Tannat e Cabernet Sauvignon brasileiros, podem ser boas opções para dias mais frios, diz o especialista.

Teor alcoólico - vinhos com teores alcoólicos superiores aos 13,5% são sempre boas indicações. “O álcool aquece e ajudará na harmonização com os pratos quentes. Há os fortificados, tipo vinho do Porto e os Jerez, do sul da Espanha, que recebem adição de aguardente vínica durante o processo de produção e que possuem teores de álcool entre 15 e 20%, portanto calorosos. Além disso, há os vinhos brancos com teores de álcool acima de 13,5%, que estagiam em barricas de carvalho, com idade de 4 a 6 anos, e os Reserva, que são opções certeiras”, comenta.

Para as cervejas, Agilson diz que a tarefa é buscar por informações sobre o Malte. As cervejas produzidas com malte de maneira mais presente e com sensações mais encorpadas ao paladar podem acompanhar diversos preparos, especialmente os de sabor mais intenso ou mais gordurosos. “As cervejas de estilo Britânico, geralmente, possuem esse perfil mais acentuado, como as Porters, Stouts, Oak Ageds, Strong Scotch Ale e Brown Ale. Porém, há outras, como as Barleywine - uma cerveja Strong Ale que foi desenvolvida no século XII para suprir a falta de vinhos para a elite inglesa, e que tem teores alcoólicos entre 8 e 12% e aromas que lembram os vinhos”, explica.

Segundo Agilson, as cervejas de estilo Bock também possuem características que podem acompanhar as comidas mais intensas e condimentadas, assim como as cervejas Belgas Golden Ale, as Tripel, Dubbel e as Strong Ale.

E as comidas?

Agilson indica pratos com sabores fortes como as  massas longas, Papardelle, Tagliatele e outras que prendem o molho, como os Fusilli e Penne Rigate, acompanhadas com molhos bem intensos como um ragu de linguiça ou de ossobuco, e que, devido ao teor de gordura e intensidade que apresentam, pedem vinhos mais potentes e encorpados.

Um prato delicioso e muito fácil de fazer são Cogumelos Portobello Recheados, que podem ser acompanhados de vinhos brancos encorpados, como alguns Chardonnay argentinos, vinhos portugueses do Alentejo ou ainda um espanhol de Viura, da região de Rueda na Espanha.

Receita: Cogumelos Portobello Recheados

Ingredientes

10 a 12 unidades de cogumelos Portobello grandes, 1 linguiça calabresa defumada, ¼ de cebola picada, 1 dente de alho picado, queijo tipo grana padano ou parmesão ralado a gosto, azeite (quanto baste).

Modo de preparo

Limpe os cogumelos e retire os seus pedúnculos (hastes), pique e reserve. Corte a linguiça calabresa em pedaços bem pequenos ou passe pelo processador. Numa frigideira grande ponha um fio de azeite e frite a linguiça, adicione a cebola e o alho e deixe murchar bem. Coloque os pedúnculos picados e deixe refogar bastante, até que fiquem cozidos.

Recheie os cogumelos com esse preparo, salpique queijo ralado por cima e leve ao forno por uns 15 ou 20 minutos, em 180/200°C, até que os cogumelos fiquem macios e cozidos. “Você pode fazer isso na própria frigideira, em fogo baixo, cobrindo com uma tampa e observando”, ensina Agilson.

Sirva acompanhado de pães tipo italiano e azeite, além de uma boa taça de vinho – como um desses mencionados acima.

Outro preparo bem interessante para esses dias frios são os caldos quentes, como o caldo verde português, o puchero espanhol, as minestras italianas, caldos bastante ricos, feitos com verduras, carnes e cereais e os brodos. “Todos esses vão muito bem com os vinhos brancos mais encorpados e com muitos tintos não muito potentes, como os Merlot brasileiros e os da região sul da Itália, como os Nero D’Avola, Primitivo, Rosso di Montalcino e os Chiantis, da Toscana. No caso das cervejas, prefira as Bock e as Golden Ale ou as Porters”, finaliza o especialista.

Comente aqui