Data: 31/07/2015 14:25 / Autor: Redação / Fonte: Metodista

Consultoria Júnior-Metodista cria observatório de gestão para o CIESP

Trabalho gratuito vai acompanhar demandas individuais das empresas


professor Fulvio Cristofoli, da FAGES, reitor Marcio de Moraes, Hitoshi Hyodo e o palestrante Rodrigo Lopes
professor Fulvio Cristofoli, da FAGES, reitor Marcio de Moraes, Hitoshi Hyodo e o palestrante Rodrigo Lopes

A Agência FAGES de Consultoria Júnior-Universidade Metodista criou núcleo para atendimento específico às cerca de 200 filiadas do CIESP (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo) em São Bernardo. O núcleo CIESP fará acompanhamento gratuito das demandas das empresas e terá um observatório de gestão para melhorar os processos internos individualmente das corporações, conforme anunciou o professor e coordenador da agência, Antero dos Santos Matias. A parceria foi assinada na noite de 29 de julho último em plenária mensal do Centro das Indústrias realizada no campus da Metodista.

“É um novo desafio na nossa missão de auxiliar negócios e ideias empreendedoras”, descreve professor Antero, reforçado pelo reitor Marcio de Moraes, que saudou a nova aproximação academia-empresa para formação dos alunos e colaboração com o parque industrial da região. O reitor citou a planejada incubadora de empresas em São Bernardo como coroamento dessa parceria e foi acrescentado pelo então presidente do CIESP São Bernardo, Hitoshi Hyodo, de que há ainda o futuro parque tecnológico no horizonte de mais alianças com a universidade.

Hitoshi Hyodo despediu-se do comando do CIESP no evento para assumir em 30 de julho a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho de São Bernardo, onde estão abrigados os projetos da incubadora e do parque tecnológico.

3 NÚCLEOS DE APOIO
Além de professores de Finanças, Marketing, Recursos Humanos, Qualidade, Logística e Processos Gerenciais, a Agência FAGES de Consultoria Júnior conta com 61 alunos nessas áreas. São três núcleos de atuação: consultoria, empresas emergentes (startups) e pesquisa. Os trabalhos gratuitos vão desde orientação empreendedora e apoio técnico e estratégico até planejamento e pesquisa de mercado. A consultoria é feita a organizações já estabelecidas e também a futuros empresários. Tem duração entre de seis meses e um ano.

Na plenária sediada na Metodista o CIESP trouxe palestra de Rodrigo Lopes Sauaia, diretor da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica, sobre a qual falou de oportunidades e desafios. A energia elétrica fotovoltaica é produzida a partir da captação da radiação solar e tem aplicação múltipla, desde residências até empreendimentos comerciais como padarias e galpões industriais. Pode gerar de 1 a 500 megawatts, equivalente a uma usina de carvão, com a vantagem de que não polui nem gera impacto ambiental no solo, conforme descreveu Sauaia. 

Comente aqui