Data: 27/10/2019 12:03 / Autor: Redação

Biblioteca Manuel Bandeira recebe a estreia do projeto “Maternando”

Gratuito, o evento reúne as mães, com mediação da psicóloga Luciana Gonçalves, com intuito de apoiar as participantes que estão passando pelo puerpério


Biblioteca Manuel Bandeira recebe a estreia do projeto “Maternando” para diálogo sobre autoestima de mamães no pós-parto
Biblioteca Manuel Bandeira recebe a estreia do projeto “Maternando” para diálogo sobre autoestima de mamães no pós-parto

Crédito: Gabriel Inamine/PMSBC

Para diálogo sobre autoestima de mamães no pós-parto e outros sintomas que desafiam o resgate da autoconfiança nesta etapa da vida; o encontro ocorre a partir das 9h

Como os dois lados de um disco de vinil, com uma trilha sonora diferente para os lados A e B e que não se complementam, assim pode ser para até 80% das parturientes o período pós-parto, no país. Essa dissonância ocorre entre a dádiva de dar a luz aos bebês e ter a vida transformada entorno de ser mãe, de forma romantizada; e o embaraço onipresente nas dúvidas e dificuldades das tarefas com o bebê e nas mudanças físicas e emocionais que ocorre às mamães. Tão preocupante quanto é que para 26% das mães nesse tormento, os sintomas se agravam para uma depressão, também chamada de puerpério, de acordo com levantamento da Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz).

Atenta a essa condição delicada e transitória, a Secretaria de Cultura e Juventude de São Bernardo desenvolveu o projeto “Maternando”, com encontros dedicados às mães (e até seus acompanhantes ou familiares) para compartilhar experiências, refletir sobre as mudanças e a falta de rotina dessa fase da vida e, sobretudo, definir melhores práticas para o bem-estar delas e, consequentemente, dos seus bebês. A primeira edição ocorre amanhã (26/10), a partir das 9 horas e com entrada gratuita. Neste primeiro encontro, não é necessário se inscrever, basta comparecer ao local. Àquelas que preferirem, pode ir com seu parceiro, outros filhos, conforme for necessário.

“Nossa proposta é ampliar as oportunidades de dialogar das mães e, de maneira transversal, trazer para esse encontro toda a intempérie que ocorre nesse pós-parto, transformando isso em possibilidade real de diminuir todo o desconforto, a partir do compartilhamento de experiências, de demonstrar de maneira prática que elas não estão sozinhas e que isso abrange mais que uma questão de saúde, pois é comportamental e depende também de inúmeros fatores para trazer mais conforto, mais afeto e menos cobranças internas e/ou do ambiente onde cada uma delas vive”, cita Adalberto Guazelli, secretário de Cultura e Juventude.

Ainda de acordo com ele, o projeto foi concebido a partir da presença das mães na Biblioteca, justamente nesta etapa. “Algumas veem acompanhadas, outras sozinhas, há também as doulas e isso nos alertou para a necessidade de focarmos nas mamães e sobre os impactos desse momento em todos os aspectos da sua vida”, conta. A partir da receptividade e demanda das participantes, a ideia é acrescentar ao “Maternando” as rodas de leitura aos bebês, também nos ambientes da “Manuel Bandeira”.

Convidada a coordenar os encontros, a psicóloga e especialista em mães parturientes, Letícia Gonçalves cita a relevância da iniciativa. “É um momento às mães, com objetivo único de escuta e acolhimento dos seus dilemas diários. Os sintomas de cansaço e irritabilidade, os inúmeros momentos de desânimo e até o não reconhecimento de si mesma se iniciam com as transformações hormonais, ou seja, de maneira involuntária, portanto requer cuidados. A maternidade não deixa de ser bela por nos apresentar tantos desafios, mas se faz necessário trazer mais diálogo e ações que tornem essa etapa menos árdua às mamães. Creio que o “Maternando” será uma ferramenta ímpar para conseguirmos derrubar o tabu do puerpério, da falta de rotina e outros problemas das mães”, explica a psicóloga.

Durante o encontro, as participantes serão convidadas ao bate-papo, em círculo, para contar um pouco sobre como foi a gravidez, o parto, assim abrindo a conversa a outros recortes para que todas fiquem confortáveis à dividir suas dúvidas, angústias e também seus episódios de tristeza, desânimo e até do não reconhecimento das transformações do corpo e da mente que ocorrem neste período de intensas mudanças para elas, e também nas casas e nas famílias com quem convivem.

A Biblioteca Pública Municipal “Manuel Bandeira” está localizada na Rua Bauru, nº 21, no bairro Baeta Neves. Mais informações pelo telefone (11) 2630-9402/9406. Acompanhe as novidades e outros projetos da Cultura e Juventude pela fanpage https://www.saobernardo.sp.gov.br/cultura ou pelas redes sociais da Prefeitura https://www.facebook.com/prefsbc/https://instagram.com/pref_sbc

Comente aqui