Data: 19/04/2013 15:58 / Autor: Redação / Fonte: Imagem

“Hepatite C. Quebre o Silêncio” no Poupatempo de São Bernardo

Ação integra o projeto Caravana da Hepatite C, da Roche, que vai percorrer o Brasil realizando testes para pessoas entre 40 e 69 anos ou que apresentem algum fator de risco para a doença


Quebrar o silêncio de uma doença que pode ficar até 20 anos no organismo sem se manifestar e afeta mais de cinco milhões de brasileiros. Este é o objetivo das campanhas que estão sendo realizadas em várias cidades do país.

Para combater as hepatites virais, promovendo o diagnóstico precoce, a Caravana da Hepatite C, vai levar equipes especializadas para realizar testes gratuitos em pessoas de entre 40 a 69 anos e que apresentem fatores de risco para a doença, por exemplo, aquelas que receberam uma transfusão de sangue ou similares antes de 1992, fizeram alguma cirurgia de grande porte ou tratamento para problemas renais, como hemodiálise, profissionais de saúde e usuários de drogas.

Quem apresentar resultado positivo poderá ser encaminhado para acompanhamento médico especializado, além de receber informações sobre as maneiras de se prevenir e possíveis tratamentos.

Criada pela Roche, a Campanha “Hepatite C. Quebre o Silêncio” acontece entre 22 e 26 de abril, no Poupatempo de São Bernardo do Campo, localizado na região central da cidade do ABC Paulista.  

As ações contribuem para rastrear a infecção pelo vírus da hepatite C por meio de testes rápidos, e enfrentar um grande desafio da área de saúde pública no Brasil.

Números alarmantes demonstram o cenário de infecção pelo vírus da hepatite C no mundo: cerca de 90% dos infectados só a descobrem quando o problema já está muito avançado. No Brasil, estimativas mostram que há aproximadamente três milhões de pessoas infectadas e a doença representa a principal causa de transplantes de fígado no país. Mundialmente, mais de 500 milhões de pessoas estão infectadas com os vírus das hepatites B ou C – um índice dez vezes maior do que o número de portadores do HIV/Aids.
Para mais informações, acesse: www.quebreosilencio.com.br

SERVIÇO:
Campanha “Hepatite C. Quebre o Silêncio” no Poupatempo de São Bernardo do Campo
Locais: Poupatempo São Bernardo do Campo
Dias: 22 a 26/4
Horário: das 7h às 19h

Endereço: Rua Nicolau Filizola, 100 - Centro - São Bernardo do Campo - SP

A doença

O vírus HCV, causador desta forma da doença, é transmitido pelo contato com sangue contaminado. As formas mais comuns de contágio são o uso de agulhas e seringas compartilhadas e a manipulação de materiais contaminados que cortem ou perfurem a pele, como lâminas, bisturis e alicates.

Cerca de 90% dos infectados não sabem que estão com a doença e só descobrem quando o problema já está muito avançado, podendo apresentar quadros graves como cirrose ou câncer no fígado.

Fatores de risco
Usuários e ex-usuários de drogas que compartilhavam agulhas ou instrumentos para uso de drogas inalatórias, ex-atletas que dividiam medicamentos com seus companheiros (como injeções de energéticos, vitaminas e outros), têm maiores chances de estarem com o vírus da hepatite C. Além disso, todas as pessoas que receberam transfusão de sangue antes de 1992, inclusive transplantados, podem estar infectadas. Antes dessa data, o sangue das doações não era analisado para detecção desta forma de hepatite.

Quanto mais precoce for o diagnóstico dos pacientes com hepatite C, maiores são as chances de cura com o tratamento adequado. Cerca de 20% dos infectados eliminam o vírus espontaneamente. Entre os 80% restantes, quase dois terços se recuperam se tratados corretamente.

Comente aqui