Data: 04/08/2020 13:24 / Autor: Redação / Fonte: Unipar

Unipar recebe primeira turma do Projeto Pescar na fábrica de Santo André

20 jovens receberão ensino socioprofissionalizante ao longo de 12 meses. A iniciativa apoiada pela companhia valoriza projetos de responsabilidade social


A Unipar, líder na produção de cloro, soda e PVC na América do Sul, inicia nesta semana sua primeira turma do Projeto Pescar. Os 20 adolescentes e jovens, moradores de comunidades próximas à fábrica localizada no município de Santo André (SP), conquistaram a vaga entre os mais 100 inscritos.

Os jovens fazem parte de comunidades de Rio Grande da Serra e Paranapiacaba. O processo de constituição da turma, de acordo com as diretrizes da metodologia do Projeto Pescar, envolveu entrevistas individuais e com as famílias, possibilitando identificar diferentes contextos, anseios e expectativas de vida. A Fundação Projeto Pescar em conjunto com a Unipar acredita que esta primeira turma tem jovens com desejo de aprender para mudar suas realidades pessoal e profissional.

Criado para auxiliar o acesso de jovens de baixa renda e em situação de vulnerabilidade ao mundo do trabalho, a Fundação Projeto Pescar já formou 33 mil cidadãos por todo o Brasil, com o suporte de mais de 100 empresas que integram uma rede colaborativa.

O diretor-executivo de RH da Unipar, João Raful, credita ao setor privado o papel de grande catalisador de iniciativas do gênero capazes de acelerar, por meio da capacitação, o processo de transformação dos jovens e das comunidades do entorno.

"A possibilidade de mudar a perspectiva de famílias inteiras por meio do processo educacional, por si só, já representa uma causa mais do que legítima para o apoio e o incentivo da companhia", explica o executivo, que, ao lado do controlador da Unipar, Frank Geyer Abubakir, são embaixadores do Projeto Pescar na Unipar. "Nosso propósito é o de preparar os jovens para lidar com os desafios da vida, a partir de um conteúdo baseado no triplo desenvolvimento: da pessoa, do cidadão e do profissional", diz Raful.

O curso oferece cronograma de estudos e treinamentos com duração estimada em 12 meses. A concepção educativa da ação voltada aos estudantes do entorno da fábrica no ABC Paulista vai ressaltar noções de cidadania e contribuir com o desenvolvimento pessoal, socioafetivo e profissional dos jovens. Para isso, a iniciativa trabalhará conceitos de autoconhecimento e saúde, assim como o relacionamento interpessoal e em grupo.

Na Unipar, as aulas e os treinamentos serão online, em um primeiro momento, e de forma híbrida, posteriormente, misturando os formatos presencial e remoto. A medida busca respeitar os protocolos de segurança para garantir o bem estar e a saúde de todos, atenção que foi redobrada em virtude da necessidade de distanciamento social imposta pela pandemia da Covid-19.

Além do Projeto Pescar, a companhia impulsiona outras iniciativas ligadas à cultura, educação, meio ambiente e proteção de pessoas em situação de vulnerabilidade. "Mais do que garantir o abastecimento diversos mercados no Brasil e na América Latina com cloro, soda e PVC, arrecadar tributos, gerar empregos e contribuir para o desenvolvimento dessas economias, o apoio a esses projetos representa a responsabilidade e o compromisso da empresa com a sociedade", conta João Raful.

Próximas etapas

O próprio diretor-executivo de RH, João Raful, e o diretor da planta de Santo André, Airton Andrade, recepcionarão os participantes da primeira turma por meio de videoconferência. Os selecionados também participarão de uma live com a equipe do Projeto Pescar, que vai apresentar toda a metodologia da formação.

O próximo passo será a adequação para que a turma possa frequentar as aulas presencialmente, formando turmas reduzidas e seguindo os protocolos necessários para a segurança de todos, com a presença física de apenas 20% dos alunos a cada dia de atividades, em formato de rodízio.

Na fábrica, os jovens poderão acompanhar aulas com temas específicos, como máquinas industriais e processos de produção. Conhecimentos acerca de produção industrial e processos básicos de manutenção, equipamentos e ferramentas também serão contemplados.

O curso prevê ainda encontros para tratar de assuntos gerais, como autoconhecimento, relacionamento interpessoal e em grupo, empreendedorismo, segurança do trabalho e saúde, além de conteúdos de conhecimento geral para deixá-los mais capacitados no âmbito profissional.

Comente aqui