Data: 17/08/2021 19:42 / Autor: Redação / Fonte: Sesc Santo André

Sesc Santo André promove bate-papos virtuais com representantes de diversas vertentes

Direitos Culturais, Saúde e Literatura são temas abordados em três encontros exibidos nesta semana


Crédito: Ricardo Avellar

O Sesc Santo André promove, nesta semana, encontros virtuais que têm o objetivo de convidar o público à reflexão sobre cultura e arte, por meio da perspectiva de ações socioculturais nas áreas de diversidade, saúde e literatura. Na quarta-feira, dia 18, às 19h, o projeto Diálogos Culturais evidencia mais uma importante discussão sobre o cenário da região do Grande ABC na pandemia: Direitos Culturais e Direito à Cidade. Na quinta-feira, dia 19, às 10h, Vó Catarina fala sobre a Fitoterapia Indígena e Biodiversidade, em que explana sobre as plantas medicinais utilizadas há séculos no Brasil. Na sexta-feira, dia 20, às 19h, o projeto Poesia em Trânsito aborda a literatura da região em uma conversa sobre a Cena Cultural no ABC. A programação vai ao ar no canal do Sesc Santo André no Youtube.

PROGRAMAÇÃO

Diversidade

Diálogos Culturais: Direitos Culturais e Direito à Cidade 

Com Cia Circo do Asfalto e Tiaraju Pablo D'andre. Mediação de Patrícia Janaina 

Dia 18/8, quarta-feira, às 19h.

Exibição: canal do Sesc Santo André no Youtube

Sinopse: Encontros com artistas, produtores e gestores locais para debater políticas para a cultura tendo em vista o contexto da região do ABC. Nessa edição, os convidados abordam o tema dos direitos culturais e direitos à cidade. 

Convidades

A Cia Circo do Asfalto surgiu, em 2008, da inquietação artística do casal Fran Marinho e Douglas Marinho, tendo como foco principal a pesquisa nas artes circenses de rua e na cultura popular brasileira. Com quatro espetáculos em sua bagagem profissional, a companhia já circulou por todas as regiões brasileiras e diversos países da América Latina, apresentando-se em mais de mil e quinhentas cidades, por meio de produções independentes, prêmios e editais de incentivo à cultura, sempre buscando levar arte a pequenas comunidades, vilarejos, aldeias, quilombos e cidades fora da rota mais comum. Presente nas principais entidades culturais, festivais e convenções de circo da América Latina, a Companhia consolidou-se como referência e hoje mantém um espaço cultural independente, onde recebe artistas de todo o mundo para espetáculos e oficinas.

Tiaraju Pablo Dándre - Professor na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Graduado em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo (2005), possui mestrado e doutorado em Sociologia (2008 e 2013, respectivamente) e pós-doutorado em Filosofia (2018) pela mesma instituição. Atualmente coordena o CEP - Centro de Estudos Periféricos e dedica-se aos estudos sobre direito à cidade, produção social do espaço urbano; segregação socioespacial; preconceito social; representações sobre o urbano, produção artística de bairros periféricos, samba, carnaval, rap e funk.  

Mediação 

Patrícia Janaina - instrutora de atividades infantojuvenis no Sesc Santo André, atriz, figurinista e brincante na Cia As Marias 

Saúde 

Fitoterapia Indígena e Biodiversidade

Com Vó Catarina, Profa Eliana Rodrigues e Teresa Cristina Silveira  

Dia 19/8, quinta-feira, às 10h

Exibição: canal do Sesc Santo André no Youtube

Sinopse: O Brasil possui a maior biodiversidade do planeta, e os povos indígenas são os maiores guardiões das plantas medicinais utilizadas há séculos. São dois vídeos: um com o olhar de Vó Catarina (Kunhã Nimbopyruá) sobre fitoterapia e o outro traz um bate-papo entre ela, Eliana Rodrigues e Cristina Silveira.

Convidades

Vó Catarina - Indígena tupi-guarani, cacique, líder espiritual na aldeia Tapirema de Piaçaguera, Pedagoga e especialista em Fitoterapia Indígena.

Eliana Rodrigues - Doutora e pós-doutora em Ciências pela Universidade Federal de São Paulo. Atualmente, é professora da Unifesp Diadema e coordena as atividades do Centro de Estudos Etnobotânicos e Etnofarmacológicos.

Cristina Silveira - Antropóloga e indigenista responsável por avaliar e aconselhar os trabalhos de implementação do Marco de Salvaguardas Socioambientais da Rede WWF-ESSF sobre os Povos Indígenas.

Literatura 

Poesia em Trânsito: Cena Cultural do ABC na Pandemia 

Com Yabba Tutti, Levi Cintra (D Studios) e Andreia Conde. Mediação Kiusam de Oliveira. 

Dia 20/8, sexta-feira, às 19h

Exibição: canal do Sesc Santo André no Youtube

Sinopse: Esse bate-papo reúne alguns dos participantes do projeto Poesia em Trânsito, realizado em parceria com as unidades Ipiranga e São Caetano no início da pandemia, no ano passado, para uma conversa sobre literatura periférica e território e a cena cultural do ABC na pandemia. Este encontro também foi realizado em parceria com o Sesc São Caetano. 

Convidades

Yabba Tutti: MC do ABC paulista, fundadora do coletivo Guetto Mommys Posse, que visa à ascensão feminina e LGBT dentro do reggae, tem dois singles, "Ouro e diamante" e "É nóis que manda". Mariana Zwarg, flautista, saxofonista, compositora e arranjadora, em 2020 lançou seu disco de estreia, "Nascentes", com participações de Hermeto Pascoal e Itiberê Zwarg. 

Levi Cintra (D. Studios): Fundador e proprietário do pub e espaço para ensaios musicais D. Studios, foi professor de artes e teatro no Senac São Bernardo do Campo. É cantor e violonista da banda Quinta Esquina, e foi instrutor de teatro da Cia do Nó. 

Andreia Conde: Produtora Cultural, proprietária da Conde Produções. Realizou junto ao Sesc Santo André o projeto Encontro entre Batalhas.

Mediação

Kiusam de Oliveira: Pedagoga, doutora em Educação e mestre em Psicologia pela Universidade de São Paulo. Autora de livros infantis e juvenis que classifica seu tecer literário como Literatura Negra-Brasileira do Encantamento, por ser escrita por uma mulher negra que vivencia práticas racistas e busca respostas práticas para elas, cujo propósito da escrita é o de provocar o (re) encantamento da criança negra pelo seu próprio corpo. É também arte-educadora, bailarina, coreógrafa e produtora cultural. Assina o material do educativo de algumas exposições artísticas negrorreferenciadas. Especialista na implementação da Lei 10.639/03, em corporeidade poética, ancestralidade, orixás e educação. Ebome Odé T'Oju, com o cargo de iyalorixá.

Comente aqui