Data: 25/08/2019 09:17 / Autor: Viviane Raymundi / Fonte: Semasa

Semasa realiza primeiro encontro do projeto De Volta Pra Sala

Autarquia apresentou aos primeiros interessados os objetivos da nova ação


Crédito: Divulgação

O Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) realizou nesta sexta-feira (23) o primeiro encontro do projeto De Volta Pra Sala. A nova ação da autarquia vai ensinar moradores da cidade a recuperar e vender sofás descartados pela população. A ideia inovadora é, além de sensibilizar os participantes para os prejuízos ambientais do descarte irregular destes móveis, estimular o cooperativismo entre eles.

Na apresentação, o superintendente do Semasa, Almir Cicote, destacou a importância da proposta para o meio ambiente, já que ela surgiu a partir da necessidade de dar aos sofás e colchões deixados nas 21 Estações de Coleta do Semasa – mais de 17 mil só em 2018 - uma destinação adequada. “Esse projeto visa principalmente a questão ambiental. E, ao final, espero que todos os participantes estejam aptos a fazer a transformação dos sofás. É mais um passo para a melhoria ambiental da cidade”, disse.

 “Um sofá inteiro velho é um estorvo. Desmontado é uma oportunidade”, resumiu o diretor de Resíduos Sólidos do Semasa, José Elídio Moreira. Ele destacou que a ação quer estimular a cidadania, mas também dar aos participantes opções de trabalho e renda. “Ao término do projeto, queremos que vocês tenham caminhos profissionais e opções a seguir”, disse.

Neste primeiro encontro, foram convidados os 25 moradores de Santo André que já haviam se interessado e se inscrito. “Estou feliz porque eu queria fazer um curso. É muito gratificando saber que vou conseguir”, disse Thaina Moreira da Silva, de 20 anos, moradora do Sítio dos Vianas.

Morador do Jardim Sorocaba, Zezuel da Silva Rezende, de 59 anos, lembrou  a importância que foi a implantação da Estação de Coleta no seu bairro. “Era um ponto de acúmulo de lixo que hoje não existe mais. Por isso entendo a importância de descartar corretamente e reaproveitar sofás. Acho que este projeto é a minha cara”, afirmou.

Durante o encontro, os inscritos também conheceram o projeto Okavango, de Diadema, que inspirou o De Volta Pra Sala. “Tínhamos dificuldades em produzir e vender por causa dos atravessadores. Mas aos poucos conseguimos transformar o projeto em uma cooperativa e isso só agregou valor. O cooperativismo funciona porque ele acolhe. Eu vejo nele uma família. Todos compartilham dificuldades e conquistas”, afirmou Diolindo Sousa, que criou o Okavango.

Os participantes terão aulas teóricas e práticas sobre gestão de resíduos sólidos, tapeçaria, cooperativismo e empreendimento solidário, além de visitas ao Aterro Sanitário e Central de Triagem de Recicláveis. O Semasa já adquiriu os equipamentos e vai montar uma oficina de recuperação e produção de sofás e poltronas ambientalmente corretos, onde vão ocorrer as aulas práticas. Ao final, a autarquia ainda vai promover uma exposição dos novos sofás que serão produzidos. A iniciativa socioambiental proposta pela autarquia será financiada com recursos do Fumgesan (Fundo Municipalde Gestão e Saneamento Ambiental).

Quem ainda quiser se inscrever no De Volta Pra Sala pode ligar para o Semasa, no telefone 4433-9039.

Comente aqui