Data: 22/06/2022 20:14 / Autor: Redação / Fonte: Prefeitura de Santo André

Santo André reforça protocolos sobre varíola dos macacos

Redes pública e privada receberam orientações sobre fluxos, logística e protocolos sobre casos suspeitos e confirmados


Crédito: Alex Cavanha / PSA

Profissionais da rede de saúde de Santo André participaram nesta quarta-feira (22) de capacitações sobre a varíola dos macacos, doença rara causada pelo vírus monkeypox.

As atividades foram disponibilizadas para todos os gestores da Secretaria Municipal de Saúde. A rede privada também recebeu materiais dos processos operacionais do Departamento de Vigilância à Saúde.

“Santo André está preparada para atender a nossa gente. Com planejamento e infraestrutura, nossas equipes técnicas estão passando por capacitação para lidar com esta nova doença e agir com eficiência no diagnóstico e na condução do tratamento”, comenta o prefeito Paulo Serra.

Na capacitação foram apresentadas as principais características da doença, aspectos clínicos com sinais e sintomas, meios de transmissão e medidas de prevenção, histórico da doença no mundo, definição de caso e o que fazer após um caso suspeito, notificação, além da apresentação do fluxograma assistencial. 

"Temos orientado a rede pública e privada sobre a identificação oportuna dos casos suspeitos de varíola símia, de acordo com os documentos técnicos do Ministério da Saúde e da Secretaria Estadual de Saúde, antes mesmo da confirmação do primeiro caso da doença no Brasil. Hoje realizamos atualização dos informes técnicos e ratificamos os fluxos de notificação imediata dos casos suspeitos e protocolo de atenção assistencial para toda a rede públcia de saúde", explica a diretora do Departamento de Vigilância à Saúde, Andréia de Conto Garbin.

Os treinamentos foram conduzidos pelos departamentos de Vigilância à Saúde, Gestão Estratégica e Atenção à Saúde. "Fizemos a capacitação da nossa rede para a condução e diagnóstico dos casos suspeitos e confirmados para a monkeypox, por precaução caso ocorra o aumento do número de casos", pontua a biomédica Luciane Suzano Pereira Cunha.

Comente aqui