Data: 18/07/2019 14:53 / Autor: Rafaela Mazarin / Fonte: Secom-PSA

Santo André realiza Dia D de vacinação contra sarampo neste sábado

Ação ocorrerá em todas as unidades de saúde, das 8h às 17h; imunização é voltada a jovens entre 15 e 29 anos


Crédito: Alex Cavanha/PSA

A Prefeitura de Santo André realizará neste sábado (20) o Dia D de vacinação contra o sarampo. Todas as unidades de saúde estarão abertas das 8h às 17h realizando a imunização e atualizando a carteirinha de vacinação de jovens de 15 a 29 anos de idade. Além das unidades de saúde, a rua Coronel Oliveira Lima receberá um posto avançado que fará a imunização das 8h às 17h, na esquina com a rua Dr. Albuquerque Lins.

A iniciativa visa aumentar a cobertura vacinal do grupo prioritário, que é considerado mais vulnerável a infecções devido à menor procura pela segunda dose da vacina.“Quem não se vacina não coloca apenas a própria saúde em risco, mas também a de seus familiares e outras pessoas com quem tem contato, além de contribuir com o aumento da circulação de doenças. Tomar vacina é a melhor maneira de se proteger de uma variedade de doenças graves e de suas complicações, que podem até levar à morte”, alertou a diretora do Departamento de Vigilância à Saúde, Dra. Ana Lucia Ferreira Oliveira Meira.

A falsa sensação de que não há necessidade de se vacinar faz com que a cobertura vacinal fique abaixo da média, aumentando então o risco de recirculação do vírus e trazendo de volta doenças antes consideradas erradicadas no país.

Ainda não há um tratamento específico para a doença e a melhor forma de prevenção continua sendo a imunização. A vacina tríplice viral garante a proteção contra sarampo, rubéola e caxumba e é contra-indicada para gestantes e imunodeprimidos, como pessoas submetidas a tratamento de leucemia e pacientes oncológicos.

Informações sobre a doença - O sarampo é uma doença altamente contagiosa, transmitida de pessoa para pessoa por meio de gotículas de saliva eliminadas pelo espirro ou pela tosse. O tempo entre o contágio e o aparecimento dos sintomas é de cerca de 12 dias, mas a transmissão da doença pode ocorrer antes do aparecimento dos sintomas e se estender até o quarto dia depois que surgiram as manchas avermelhadas na pele.

Os sintomas mais comuns da doença são manchas avermelhadas na pele, que começam no rosto e progridem em direção aos pés, febre, tosse persistente, mal-estar, irritação nos olhos, coriza, perda de apetite, manchas brancas na parte interna das bochechas, pneumonia, otite (infecção no ouvido) e encefalite (inflamação no cérebro).

Comente aqui