Data: 14/09/2019 10:08 / Autor: Redação / Fonte: Semasa

Projeto que recupera sofás descartados em Santo André começa as atividades

Interessados em participar do ‘De Volta Pra Sala’ ainda têm a oportunidade de se inscrever até a próxima quinta-feira


Projeto que recupera sofás descartados em Santo André começa com atividade sobre resíduos sólidos
Projeto que recupera sofás descartados em Santo André começa com atividade sobre resíduos sólidos

Crédito: Divulgação/Semasa

Os moradores de Santo André que se inscreveram para participar do projeto ‘De Volta Pra Sala’ começaram a formação socioambiental nesta sexta-feira (13).

A iniciativa, que visa capacitar principalmente pessoas desempregadas e com baixa renda para transformar sofás velhos em novos móveis, ainda está com as inscrições abertas até a próxima quinta-feira (19).

Interessados devem ligar no Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André), pelo número 4433-9037.

Em visita ao Aterro Sanitário da cidade e às cooperativas de reciclagem, a formação teve início com os participantes aprendendo como funciona o processo de aterramento dos resíduos úmidos e o trabalho dos cooperados, que separam e vendem materiais recicláveis nas duas cooperativas que atuam no local.

Até o fim de outubro serão realizadas diversas palestras sobre o tema resíduos sólidos. Depois, começam os cursos sobre cooperativismo, tapeçaria, empreendimento solidário e a oficina prática de recuperação e produção de novos sofás.

A moradora Cecília Maia Andrade, de 28 anos, disse que o projeto veio em boa hora, já que ela está desempregada. “A preocupação com o meio ambiente é grande, além disso eu tenho uma filha e quero que ela viva com boa qualidade de vida. A minha expectativa é bem grande, porque o empreendedorismo está em alta e com esse projeto é uma forma de gerar dinheiro ao mesmo tempo em que ajudo o meio ambiente”.

Além de oferecer capacitação profissional para moradores de Santo André, que tenham acima de 18 anos, o ‘De Volta Pra Sala’ é fundamental para estimular o reaproveitamento de materiais, evitar o descarte incorreto de sofás, como em vias e córregos, diminuir a quantidade de resíduos que possam ir para o aterro e dar nova vida a móveis que não são mais utilizados pela população. Só no ano passado, as Estações de Coleta do Semasa receberam mais de 17 mil sofás e cerca de 5 mil colchões.

Comente aqui