Data: 28/04/2016 10:02 / Autor: Redação / Fonte: Core

Projeto de Compostagem beneficia mais de 60 instituições de Santo André

Representantes das escolas públicas municipais participaram de encontros educativos; entrega dos equipamentos começou a ser feita este mês


Uma parceria entre o Semasa e o Instituto Cresce Brasil (ICB) tornou possível, em meados de 2015, o início do Projeto de Compostagem em escolas públicas municipais de Santo André. Atualmente, 62 instituições estão participando do programa, que tem como objetivo contribuir com a coleta seletiva na cidade, demonstrar aos alunos os problemas que envolvem a geração de resíduos e apresentar à comunidade escolar alternativas viáveis para o tratamento do material orgânico.

No total, 100 composteiras foram adquiridas a partir da parceria, sendo 10 do tipo eco pedagógicas (feitas de plástico transparente que permitem a visualização do passo a passo do processo da compostagem) e 90 de plástico resistente e não transparente (para receber os resíduos orgânicos gerados na escola, como restos de alimentos não processados). O material resultante do processo é o adubo orgânico, que será utilizado em hortas ou jardins da própria escola.

As 20 escolas de Santo André integrantes do programa Mais Educação, do Governo Federal, foram priorizadas. As vagas remanescentes foram abertas, em agosto do ano passado, para outras EMEIEF’s interessadas, incluindo as creches do município. Quarenta e duas escolas se inscreveram.

Após a conclusão do período de inscrição, teve início o processo educativo. Realizado em parceria da Secretaria de Educação da prefeitura de Santo André, o primeiro roteiro de visitação foi concebido pela Secretaria de Gestão de Recursos Naturais de Paranapiacaba e Parque Andreense, a Diretoria de Resíduos Sólidos e a Gerência de Educação Ambiental do Semasa. Dividido em três etapas, contou com a participação de professores, diretores, coordenadores pedagógicos e membros de conselhos de escola.

Apelidado de “Roteiro da Coleta Seletiva”, foi composto por visitas ao Aterro Sanitário de Santo André, à Escola de Formação Ambiental Billings e ao Parque Escola. Nos três momentos, foram repassados aos participantes conteúdos sobre a gestão dos resíduos na cidade, como disposição final e coleta seletiva, assim como o funcionamento das composteiras e uso do composto na horta.

“Nosso objetivo é fazer com que as composteiras sejam recebidas pelas escolas como um importante instrumento pedagógico, e que seu uso seja inserido no cotidiano dos estudantes”, explica Afonso, Diretor do Departamento de Resíduos Sólidos da autarquia. “Entendemos que, antes de falar sobre compostagem, é necessário abordar a questão da coleta seletiva de maneira mais abrangente, já que todas as escolas da cidade são beneficiadas por ela”.

Concluído o processo pedagógico, as escolas já estão, desde o início de abril, recebendo as composteiras. Agentes ambientais do Semasa entregarão em média cinco unidades por semana, de forma que, até o mês de junho, as 62 sejam entregues às unidades escolares.

Comente aqui