Data: 21/09/2019 12:19 / Autor: Paola Zanei / Fonte: Secom PSA

Programa Escola Amiga do Meio Ambiente beneficia mais de 8.000 alunos em Santo André

Balanço do programa foi apresentado no Centro de Formação de Professores Clarice Lispector, na Vila Matarazzo


Programa Escola Amiga do Meio Ambiente beneficia mais de 8.000 alunos em Santo André
Programa Escola Amiga do Meio Ambiente beneficia mais de 8.000 alunos em Santo André

Crédito: Helber Ággio/PSA

Nesta sexta-feira (20), véspera do Dia da Árvore, o Centro de Formação de Professores Clarice Lispector, na Vila Matarazzo, abrigou a cerimônia de encerramento e de balanço do Programa Escola Amiga do Meio Ambiente. A iniciativa levou consciência ambiental a diversas unidades da rede municipal de ensino, beneficiando mais de 8.000 alunos,  e contou com o plantio de uma árvore da espécie Gabiroba por alunos da Emeief Carolina Maria de Jesus.

Ao longo do ano, os estudantes plantaram árvores e discutiram as questões ambientais na sala de aula. Além disso, os professores passaram por capacitação. A ação é uma iniciativa da Secretaria de Meio Ambiente, em parceria com a Secretaria de Educação, a Secretaria de Manutenção e Serviços Urbanos e o Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André), e terá continuidade no próximo ano.

“Muitas vezes a população valoriza muito as obras físicas, como as novas creches, as reformas nas unidades, novos viadutos, por exemplo. Tudo isso é importante, mas a cidade é para as pessoas, e o maior legado que a gente pode deixar, na verdade, é uma mudança da consciência das nossas crianças”, destacou o prefeito Paulo Serra.

O programa Escola Amiga do Meio Ambiente, que teve início em março, encerra as atividades deste ano tendo oferecido capacitação no tema para 321 professores, e ações de plantio de 25 mudas de espécies da Mata Atlântica, em 18 unidades da rede municipal de ensino (oito creches e dez escolas municipais de educação infantil e ensino fundamental). No encerramento do programa, nesta sexta-feira, alunos da Emeief Carolina Maria de Jesus, do bairro Cata Preta, plantaram uma árvore da espécie Gabiroba.

Na avaliação da secretária adjunta de Educação, Gilzane Macchi, a maioria das escolas trabalha as questões ambientais em sala de aula, mas o programa Escola Amiga do Meio Ambiente tem um diferencial importante. “Esta ação proporciona a oportunidade de promover a conscientização ambiental com a prática, ao possibilitar às crianças pegar na terra e cuidar da planta, o que torna o aprendizado ainda mais significativo”, comentou.

Além disso, Gilzane acrescenta que o plantio é a ponta de um processo que começa na sala de aula, com atividades adequadas para as diversas faixas etárias, que contextualizam o plantio e sensibilizam os estudantes para a questão do meio ambiente. “O plantio sem o conteúdo não alcançaria o resultado esperado. Seria uma atividade facilmente esquecida pelos alunos”, disse a secretária adjunta de Educação.

A capacitação dos professores foi realizada pela equipe de Educação e Mobilização Ambiental do Semasa. De acordo com o gerente João Mendes, a formação foi muito importante para auxiliar os professores a desenvolverem estratégias de sensibilização para as crianças das diversas idades. “Com a formação, muitos professores foram além e pensaram atividades sobre o assunto meio ambiente, que não estavam atreladas ao plantio realizado pelo programa. Isso significa uma ampliação no alcance do trabalho”, comemorou.

Para o secretário do Meio Ambiente, Fabio Picarelli, esse é um dos principais programas da Secretaria de Meio Ambiente, pois visa a conscientização de crianças que vivem em uma cidade que tem mais da metade do seu território composto por área verde. “Queremos passar para as crianças esse dado muito importante, 54% da área da cidade é composta por mananciais, e, somando-se os Parques e Unidade de Conservação, chegamos a 62%. É importante conscientizar sobre a importância de preservar essa riqueza que nosso município possui. É algo que nos dá muito orgulho e é colocado como meta prioritária para formar o cidadão do amanhã”, concluiu.

Comente aqui