Data: 22/02/2020 07:48 / Autor: Tiago Oliveira / Fonte: PMSA

Prefeitura anuncia obras de modernização do Teatro Municipal de Santo André

Teatro Municipal Maestro Flavio Florence receberá manutenção preventiva no telhado, novas poltronas, acessibilidade em banheiros, entre outras intervenções


A Prefeitura de Santo André dará início na semana que vem às obras de reforma do Teatro Municipal Maestro Flavio Florence. O equipamento cultural ganhará uma estrutura modernizada, que proporcionará mais conforto e segurança para o público.

Entre as obras previstas estão a troca de todas as poltronas, que vão contar com espuma e forração novas e passarão a ser rebatíveis. O teatro ganhará nova iluminação e receberá intervenções em toda a estrutura do telhado, que passará por processo de impermeabilização.

O projeto prevê ainda readequação da bilheteria, que vai passar a contar com novo acesso para funcionários e reforma dos banheiros localizados no saguão do teatro, ao lado do Auditório Heleny Guariba, proporcionando acessibilidade para pessoas com deficiência.

A reforma do Teatro Municipal de Santo André foi anunciada no ano passado pelo prefeito Paulo Serra. As intervenções contarão com investimento de cerca de R$ 800 mil e fazem parte do pacote de obras realizadas na cidade com recursos da Caixa Econômica Federal, por meio do Finisa (Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento).

As obras no teatro, que já estavam previstas para começar neste ano, foram antecipadas devido às fortes chuvas. Por este motivo, as intervenções terão início pelo telhado, que passará por manutenção preventiva. Devido à reforma, as atividades no equipamento cultural ficarão suspensas pelos próximos três meses.

 “O local já seria modernizado, mas antecipamos a reforma em razão das fortes chuvas que atingem Santo André. É uma medida para evitar danos estruturais”, afirmou o prefeito Paulo Serra.

Inaugurado em 1971, o Teatro Municipal de Santo André integra o projeto arquitetônico do Paço Municipal, elaborado pela empresa Rino Levy Arquitetos Associados e pelo paisagista Roberto Burle Marx. A construção do equipamento cultural durou quatro anos.

Crédito: Alex Cavanha/PSA

Comente aqui