Data: 03/03/2020 09:50 / Autor: Marcos Imbrizi / Fonte: Secom PSA

Natália Larangeira será a regente assistente da Orquestra Filarmônica de Buenos Aires

Atual regente assistente da Orquestra Sinfônica de Santo André foi selecionada em concurso internacional


Natália Larangeira
Natália Larangeira

Crédito: Rodrigo Alves

Natália Larangeira, regente assistente da Orquestra Sinfônica de Santo André (Ossa) desde 2015, parte para novos vôos. A partir deste mês ela ocupará o mesmo cargo só que na Orquestra Filarmônica de Buenos Aires (OFBA) durante a Temporada 2020. Ela conquistou o posto ao participar de concurso internacional que selecionou a nova auxiliar do maestro Enrique Arturo Diemecke, regente titular da orquestra e também diretor geral artístico e de produção do Teatro Colón, em Buenos Aires.

O processo seletivo contou com a participação de regentes de todo o mundo e apenas oito deles foram convocados para a prova presencial. Apesar da concorrência e da dificuldade do repertório de confronto, Natália Larangeira foi selecionada. A OFBA é uma das principais orquestras da América Latina e fazer parte de sua programação é uma grande oportunidade para a jovem regente que já possui uma intensa carreira artística no Brasil como regente convidada de ópera, coro, orquestra e professora em cursos e festivais.

Como regente assistente da Ossa, desde 2015, Natália teve grandes oportunidades de reger concertos na temporada, concertos didáticos e de trabalhar diretamente com o maestro Abel Rocha. Para a maestrina, esta experiência foi a grande escola sobre a função do regente, que vai muito além da preparação do repertório para concertos e compreende, sobretudo, a criação de soluções para as demandas administrativas e artísticas de uma orquestra profissional.

“Trabalhar na Ossa foi fundamental para que eu desenvolvesse as habilidades necessárias para assumir o cargo na Filarmônica de Buenos Aires, que reside em um dos principais teatros do mundo e que tem em sua programação regentes e solistas internacionais renomados”, avaliou a maestrina. Devido à sua nova agenda de compromissos e ao carinho e respeito pela orquestra e pelo público de Santo André, a maestrina deixa o cargo de assistência e passa a colaborar em outras funções na temporada de concertos da Ossa.

Carreira musical – A maestrina iniciou seus estudos no Conservatório Arte Musical de Osasco. Formou-se em regência na UniFiam Faam com os maestros Abel Rocha e Naomi Munakata. Antes da Ossa, em 2013, Natália Larangeira fundou a Associação Camerata Filarmônica de Indaiatuba (ACAFI), responsável pela manutenção de uma orquestra de cordas profissional, duas orquestras didáticas, um quarteto de cordas e o projeto social “Camerata Comunidade” em parceria com a Prefeitura Municipal de Indaiatuba. Com a nomeação para o novo cargo na capital argentina, a maestrina continuará na direção artística e regência das orquestras.

Além da importante atuação junto à Camerata de Indaiatuba e à Sinfônica de Santo André, Natália Larangeira atuou ativamente nos últimos anos como assistente da Orquestra Sinfônica e da Classe de Regência da Oficina de Música de Curitiba. Ela também tem no currículo importantes processos de formação, audições e concursos. Destaca-se sobretudo o recente prêmio em 2º lugar no II Concurso para regentes da Opera de Baugè (França/2019).

 Dentre as principais orquestras regidas por ela destacam-se: Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, Orquestra do ISATC (Argentina), Orquestra Jovem do Estado de São Paulo, Orquestra do Theatro São Pedro, Szolnok Symphonic Orchestra (Hungria), Orquestra da Opera de Baugè (França), Atlantic Coast Orchestra (Portugal), Orquestra Bohuslav Martinu (República Tcheca), Orquestra Sinfônica de Piracicaba, dentre outras. Recebeu orientação de consagrados maestros e atualmente a maestrina cursa o mestrado em Performance em Música pela Universidade de Campinas (Unicamp), atividade acadêmica que pretende conciliar com as demandas artísticas do novo cargo.

Comente aqui