Data: 19/04/2018 17:00 / Autor: Redação

Exposição fotográfica aborda o desastre ambiental de Mariana

Evento, no Parque Celso Daniel, faz parte da 1ª edição da Flita em Santo André, iniciativa inédita do Semasa


Crédito: Ana Stoppa

A escritora e ambientalista Ana Stoppa participará da primeira edição da Flita (Feira do Livro da Temática Ambiental), que acontece de 19 a 22 de Abril no Parque Celso Daniel, por meio de uma exposição com as imagens que fotografou no Distrito de Paracatu de Baixo, um dos locais atingidos no dia 5 de novembro de 2015, pelo rompimento das barragens Fundão e Santarém, na histórica cidade de Mariana (MG).

As fotos são impactantes por mostrarem a realidade das consequências precárias deixadas pela maior catástrofe ambiental ocorrida na história do Brasil.

A exposição faz parte da Flita, uma iniciativa inédita do Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André), por meio de sua Gerência de Educação e Mobilização Ambiental, que visa difundir a leitura, ampliar os conhecimentos, promover a cultura e estimular debates sobre as temáticas ambientais atuais. A feira tem entrada gratuita e atividades para todas as idades.

Ana Stoppa produziu estas imagens quando da visita em várias escolas de Mariana, para o lançamento da obra que retrata o acidente, “O Rio que Era Doce”, voltado para o público infantojuvenil, publicado em 2016 e que já está em sua 5ª edição, com novo lançamento previsto no início de maio. Todas as obras da escritora, hoje com 27 títulos publicados, abordam temas como o meio ambiente, cidadania, vida saudável, cooperação, amizade, organização e conscientização ambiental. “O Rio que Era Doce” retrata de forma lúdica o desastre ambiental ocorrido na cidade de Mariana.

Stoppa, que também é advogada e ambientalista, estreou como fotógrafa em 2017, quando, a obra intitulada "Árvores dos Anjos", fotografada em Soledade (RS), em outubro de 2016, conquistou o primeiro lugar na categoria imagem no ConcursoGocce di Memoria, em Taranto (Itália).  Os registros destas imagens, somados com tudo o que a imprensa amplamente veiculou por ocasião da tragédia, de tal momento que até o momento permanece sem solução, nos mostram o quanto o descaso para com o meio ambiente pode retornar de forma agressiva atingindo não só os locais afetados, porém todo o planeta, afirma a expositora, que complementa no sentido de que não existe o jogar fora, o descartar, ou o dano que se restrinja ao local onde ele acontece, porque tudo o que afeta o planeta em qualquer região, afeta a humanidade.

SERVIÇO
Exposição fotográfica sobre a tragédia de Mariana (MG)/ Flita (Feira do Livro da Temática Ambiental)
Data: 20 a 22/4, das 9h às 16h (abertura da exposição: 20/04, às 9h)
Local: Parque Celso Daniel (Av. D. Pedro II, 940 – Bairro Jardim) – Na área coberta da antiga lanchonete.

Comente aqui