Data: 17/05/2019 11:56 / Autor: Redação / Fonte: Trupe Pequeno Teatro de Torneado

Ensaio aberto do 'espetáculo Cultuar' no Sesc Santo André

Escola Atemporal de Artes encerra sua participação em importante projeto do SESC Santo André


Crédito: Alexandre Bassani

Quando o SESC Santo André chamou a Trupe Teatro de Torneado para um diálogo de construção do ousado projeto Cenas Centrífugas, foi sinalizado por parte do SESC um interesse em que a Trupe, para além de uma realização artística, propusesse algo que refletisse suas questões com a pedagogia de formação dos artistas. A proposição do SESC coincidiu com um importante momento em que a Trupe vem passando com a constituição e formalização da sua escola profissionalizante de formação de artistas paras as artes cênicas. Por fim, ao invés de levar espetáculos do seu repertório, a Trupe decidiu abrir o processo de criação do primeiro espetáculo da sua estreante Escola Atemporal de Artes: Cultuar, ritos e cânticos em desapercebidas histórias de picuinha.

Nessa experiência, foi possível ver e sentir para além dos bastidores de criação e produção de um espetáculo, os primeiros passos de formação de um artista das artes cênicas. Para o aprendiz da Escola e integrante do elenco do espetáculo Cultuar, Alexandre Manente: “Foi muito interessante dar esse passo em direção ao público e através de uma série de debates perceber que muitas das nossas ideias e intenções estão alcançando a plateia”. Já para o pedagogo e diretor William Costa Lima: “A importância de se abrir um processo  de criação de um espetáculo no exato momento em que artistas iniciam sua formação, pode trazer para esses futuros profissionais das artes essa dimensão do para quem fazemos. De que no fim, embora as primeiras ideias do teatro tenham como seu ponto de partida os anseios do artista, é sempre no expectador que ela desemboca”.

Através de narrativas de décadas que vão de 1950 até os dias de hoje, Cultuar: ritos e cânticos em desapercebidas histórias de picuinha, conta a história de uma jornada interior de uma família do estado de Minas Gerais. O espetáculo propõe um passeio pelas memórias desses personagens que, por alguns instantes, tentam modificar o curso de suas vidas e colocar em relevo tudo o que passou desapercebido, sem notarem a força social e histórica que age sobre as rupturas e pequenas ditaduras cotidianas.

As apresentações dos ensaios abertos do espetáculo Cultuar seguem ainda nos dias 14 de maio às 20h e 18 de maio às 18h com entrada franca e estão lotando os 100 lugares do SESC Santo André. Quem quiser garantir lugares é importante chegar com no mínimo uma hora de antecedência para retirar os ingressos.

O projeto Cenas Centrífugas vem acontecendo desde o mês de abril e conseguiu misturar três importantes e diferentes coletivos e ações cênicas do estado de São Paulo, e os colocou em diálogo ético e estético num território do ABC Paulista. Trata-se da Trupe Teatro de Torneado, com sede na cidade de Ribeirão Pires e um histórico trabalho em outras regiões metropolitanas de São Paulo, da Coletiva Pássaro com Cabeça de Mulher, de Santo André, e a Cia. Mugunzá, do centro da cidade de São Paulo.

Serviço

Evento: Ensaio aberto do espetáculo Cultuar: ritos e cânticos em desapercebidas histórias de picuinha.

Quando: 18 de maio, às 18h.

Quanto: Entrada Franca (retirada de ingresso uma hora antes).

Onde: SESC Santo André

Rua Tamarutaca, 302 – Vila Guiomar, Santo André – SP – Tel: 4469-1200

FICHA TÉCNICA ESPETÁCULO CULTUAR

Direção, Dramaturgia e Coordenação Pedagógica: William Costa Lima;

Assistência de Direção e Coordenação de Iluminação: Marina Yohara;

Produção Executiva e Culturas Corporais: Marc Strasser;

Direção de Comunicação: Thais Moura;

Orientadoras Colaboradoras: Aguida Aguiar e Maira Sera;

Audiovisual: Alexandre Bassani;

Iluminação: Letícia Carmona e Jefferson Silva;

Cenografia e adereços: Victor Luiz;

Figurinos: Alexandre Manente, Carlos Oliveira e Johnnes Kowalski;

Sonoridades e Musicalização: Jefferson Ramalho e Alexandre Manente;

Elenco: Alexandre Manente, Allan Alexandre, Beatriz dos Anjos, Carlos Alves, Dede Andrade, Ellen Cruz, Emerson Macena, Glória Miranda, Hanna Rahman, Isabella Miranda, Jade Valéria, Jefferson Silva, Jefferson Ramalho, Johnnes Kowalski, Júlia Monique, Karine Evelyn, Letícia Carmona, Letícia Veraldo, Lucas Araújo, Pamela Barbosa, Pedro Alegria, Ricardo Garcia, Thalyta Feitosa, Thiago Andrade e Victor Luiz;

Trupe Teatro de Torneado: Aguida Aguiar, Higor Moura, Jefferson Silva, Luiza Grillo, Maira Sera, Marc Strasser, Mariana Acioli, Marina Yohara, Suzi Jardim, Thaís Moura, Thiago Andrade e William Costa Lima.

Comente aqui