Data: 09/07/2020 12:55 / Autor: Redação / Fonte: Estranhos Atratores

Castellani ganha 2ª edição, revista e ampliada

Livro conta a história de jovem operário morto em 1919, marco na história sindical paulista, ganha nova edição


Livro sobre Constantino Castellani ganha nova edição
Livro sobre Constantino Castellani ganha nova edição

Crédito: Divulgação

O livro sobre Constantino Castellani, jovem tecelão da fábrica Ipiranguinha assassinado pela Força Pública em Santo André (ABC Paulista) em 1919, está de volta.

Agora com impressão em papel de alta qualidade e 30 novas páginas, recheadas de documentos e fotografias raras do período “anarquista” da cidade.

A morte de Constantino é considerada um marco na história sindical paulista, influenciando gerações de trabalhadores e várias lutas sociais do século passado.

Escrito pelo pesquisador Jairo Costa, idealizador do ano Castellani e fundador da Revista Mortal e da editora Estranhos Atratores, a obra agora ganha uma impressão a altura do personagem.

Segundo Costa, “a primeira edição foi feita de forma emergencial, em 2019, para as atividades do centenário de morte de Constantino, e acabou tendo uma impressão gráfica de baixa qualidade, aquém do esperado, mas que mesmo assim se esgotou rapidamente. Agora, quem tem a primeira edição possui uma raridade horrível”, brinca, Jairo Costa.

A nova versão foi revista e ampliada nos primeiros meses do ano durante a pandemia de Covid-19, e ganhou um texto mais cuidadoso e um rico material iconográfico.

O autor, que este ano entrou para o Conselho Municipal de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Arquitetônico-Urbanístico e Paisagístico de Santo André (Comdephaapasa), afirma que se debruçar sobre o início da história operária do ABC foi uma experiência incrível: “Apontamos uma luneta para o passado da cidade e de lá resgatamos alguns personagens fundamentais, mas esquecidos, dos primórdios da luta dos trabalhadores da região. Segundo o autor, “o livro não é uma biografia sobre Castellani, mas um momento do passado operário que precisa ser conhecido pelas novas gerações”.

CONSTANTINO CASTELLANI

Constante Castellani, chamado de Constantino pelos colegas, tinha 18 anos quando, com outros companheiros, fundou a Liga Operária — uma espécie de central anarcossindical que congregava várias profissões como canteiros, tecelãs, marceneiros etc. — e rebelou-se contra a exploração dos patrões, liderando uma manifestação de trabalhadores da tecelagem Ipiranguinha, que exigia redução da jornada, melhores salários e condições de trabalho. O episódio culminou com seu assassinato em 5 de maio de 1919.

10 ANOS DA REVISTA MORTAL

Após o sucesso das atividades realizadas durante o centenário de morte de Constantino no ano passado, em 2020 será a vez de comemorar 10 anos de estrada da Revista MORTAL: única publicação de mídia independente em atividade no ABC. A revista tem linha editorial voltada à contracultura e ao trabalho autoral dos artistas da região e prepara várias ações para o segundo semestre, entre elas o lançamento da edição especial de 10 anos da publicação e uma antologia poética intitulada “Zona Autônoma” organizada pelos escritores Mateus Novaes e Jairo Costa.

Serviço:
Livro Constantino Castellani - 2ª edição - 2020.
Formato grande 19 x 24,5 cm - 124 páginas em papel couché fosco 150g.
Autor - Jairo Costa.
Editora Estranhos Atratores - Santo André – SP.

ttps://www.facebook.com/editoraestranhosatratores




Comente aqui