Data: 10/12/2019 09:40 / Autor: Paola Zanei / Fonte: Secom PSA

Casa do Olhar recebe exposição Levante, de Carolina Caliento

Mostra, com 26 trabalhos da artista plástica, pode ser conferida até 8 de fevereiro; entrada é gratuita


Casa do Olhar recebe exposição Levante, de Carolina Caliento
Casa do Olhar recebe exposição Levante, de Carolina Caliento

Crédito: Alex Cavanha/PSA

A Casa do Olhar Luiz Sacilotto, no Centro de Santo André, recebe, até o dia 8 de fevereiro, a exposição Levante, mostra individual da artista plástica Carolina Caliento. A artista, nascida em São Bernardo, apresenta sua produção mais recente, com trabalhos em preto e branco, feitos com gizes, bastão e tinta a óleo sobre papel. A entrada é gratuita.

“Nesta exposição, apresento pela primeira vez um recorte da pesquisa que venho desenvolvendo ao longo de 2019. São obras carregadas de gestualidade e matéria, que transitam entre o desenho e a pintura, e apresentam cenas e elementos da narrativa urbana, fragmentos de uma narrativa de luta”, comentou Carolina. Em seus trabalhos, desenvolvidos por meio da colagem, fotomontagem e pintura, Carolina frequentemente articula um discurso crítico do espaço urbano, a partir da investigação de imagens que circulam nos meios de comunicação.

Em Levante, a artista optou por distribuir as peças em três salas da Casa do Olhar. Na primeira sala, ela apresenta um primeiro conjunto de oito desenhos, intitulado Britas. São formas que evocam pedras, embarcações, pedaços de madeira, e são representadas amarradas por linhas finas, que sugerem um equilíbrio da forma entre construção e ruína.

Na segunda sala, o visitante encontra a instalação Poema I, criada com imagens de jornais recortadas entre 2012 e 2019, dispostas no chão, formando um emaranhado de acontecimentos. Estas narrativas são cobertas com pedras e peças de chumbo.

Carolina apresenta, na última sala, três conjuntos de trabalhos intitulados Paisagens (série com cinco desenhos), onde nuvens, fumaças e horizonte se fundem; Auto-retrato (políptico de nove desenhos), que é um conjunto de desenhos de mãos e braços, entre posições de ataque e de defesa, e Retórica (série com 12 desenhos) que traz imagens de bandeiras em diferentes movimentos, apresentadas isoladas em seu contexto e carregadas de matéria.

A artista – Mestre em Artes Visuais pela ECA – USP, Carolina nascida em 1982, participou das residências Ateliê Aberto Videobrasil, Casa Tomada, e Rapaces – Tiempo y Lugar, Instituto Espira La Espora, Nicarágua.

Participou ainda das residências Projeto CABRA – Centro América, Brasil, intercâmbio de artistas da América Latina, no CEIA/BH, em 2011; do Ateliê Aberto Video Brasil, Casa Tomada/SP, também em 2011; e Rapaces – Tiempo y Lugar, no Instituto Espira La Espora, na  Nicarágua, em 2009. Em 2007, participou de Laboratório Hotel, Grupo Hóspede/ Secretaria de Cultura do Estado, 2007.

Carolina recebeu os prêmios 1º Prêmio Ateliê Aberto Videobrasil/ Casa Tomada, em 2011; o Prêmio Estímulo, 34° Salão de Arte Contemporânea Luiz Sacilotto, em  2006; e Prêmio Aquisição, 3º Salão de Arte do Grande ABC,  2003.

Possui obras nos acervos do Videobrasil, da Pinacoteca de São Bernardo do Campo e na Pinacoteca de Piracicaba. Entre as principais exposições, destacam-se as individuais Refugos, no Centro Universitário Maria Antônia, em 2016 e Abismos, Galeria Paralelo, em 2012.

Comente aqui