Data: 18/02/2020 09:18 / Autor: Paloma Alvarez Alonso / Fonte: Semasa

Arte em grafite marca etapa de projeto de revitalização do Parque do Pedroso

Ação voluntária ocorreu neste domingo (16) em parceria com grafiteiros e jovens de paróquia da região


Arte em grafite marca nova etapa de projeto de revitalização do Parque do Pedroso
Arte em grafite marca nova etapa de projeto de revitalização do Parque do Pedroso

Crédito: Divulgação/Semasa

O Semasa (Serviço Municipal e Saneamento Ambiental de Santo André) tem intensificado as ações para revitalização dos espaços do Parque Natural do Pedroso. Neste último domingo (16), em parceria com o grupo Grafiteiros da Guerra das Cores e jovens da Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe, foi realizada uma mobilização de arte em grafite que deu mais cor e vida às paredes do vestiário, localizado próximo às quadras poliesportivas.

A atividade marca o projeto de renovação do parque que também contribui para a apropriação do espaço, por meio da arte, por jovens e artistas da região. A base para os grafites foi feita com tinta branca descartada nas Estações de Coleta do Semasa, sem nenhum custo para o poder público. Os sanitários junto às quadras também receberão grafitagem, durante a próxima oficina que ocorrerá no dia dia 22/3.

Neste ano, a autarquia também realizou a limpeza e manutenção da trilha que dá acesso à segunda torre do antigo teleférico, instalação de placas de identificação pelo parque e reforma de 47 churrasqueiras, 15 bancos, 7 quiosques, além de reposição e manutenção das lixeiras e mesas existentes.

A proposta de revitalização do Pedroso envolve ainda a reforma dos banheiros, da guarita e da antiga lanchonete. Todos estes espaços serão contemplados por meio de compensação ambiental, também sem custo para o poder público. Após a reforma da lanchonete, inclusive, está previsto processo licitatório para exploração comercial do local. A longo prazo, dentro do projeto de melhorias, o Semasa estuda ainda a reativação do pedalinho no lago do Parque do Pedroso. A atividade já foi símbolo do local nos anos 1970 e 1980 e, como o lago não é mais utilizado para abastecimento público, possibilita a volta dos passeios.

Comente aqui