Data: 03/05/2021 16:54 / Autor: Redação / Fonte: Prefeitura de Ribeirão Pires

Ribeirão Pires trabalha em projetos junto ao Ministério da Educação

Secretária Municipal Rosi de Marco participou de encontro para o alinhamento de ações junto ao FNDE


Crédito: Divulgação

A secretária de Educação de Ribeirão Pires, Rosi Ribeiro de Marco, participou nesta segunda-feira, dia 3, de encontro com o ministro da Educação, prof. Milton Ribeiro. A reunião, que foi sediada pela Prefeitura de Guarulhos e contou com a participação de gestores de diferentes cidades, marcou o lançamento de projetos federais padronizados para os segmentos Infantil e Fundamental.

Durante o encontro, técnicos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) esclareceram dúvidas e avaliaram propostas da Educação municipal. Na oportunidade, Rosi apresentou as ações da Prefeitura em andamento para a regularização de convênios celebrados em 2014 para a construção de quadras esportivas na E.M. Prof. Sebastião Vayego de Carvalho e E.M. Yoshihiko Narita e para a cobertura de quadra na E.M. João Midolla. As três obras foram iniciadas, mas abandonadas em gestões anteriores.

“Tínhamos a preocupação de que as obras que foram deixadas inacabadas impedissem a celebração de novos projetos. Vamos dar sequência ao trabalho de regularização e conclusão das quadras e pleitear novos recursos para projetos diversos para a Educação de Ribeirão Pires. Nosso principal objetivo é fortalecer a rede municipal e garantir o ensino de qualidade para nossos estudantes, de acordo com os contextos educacionais locais”, afirmou Rosi.

O ministro da Educação, prof. Milton Ribeiro, apresentou aos municípios a nova padronização de projetos para a Educação Infantil e Fundamental que integram o Plano de Ações Articuladas – PAR 4. Esses projetos podem ser pleiteados pelas Prefeituras por meio de cadastro no SIMEC - Sistema Integrado de Monitoramento, Execução e Controle.

Há recursos disponíveis para projetos em quatro dimensões: gestão educacional; formação de profissionais da educação; práticas pedagógicas e de avaliação; e infraestrutura física e recursos pedagógicos. Na prática, quando aprovados os projetos, o município recebe verba para construção ou ampliação de unidades escolares, aquisição de equipamentos de informática, eletroeletrônicos, brinquedos pedagógicos, entre outros, de acordo com as demandas cadastradas pela rede.

Comente aqui