Data: 18/05/2020 11:00 / Autor: Redação / Fonte: PMETRP

Ribeirão Pires reforça combate ao abuso sexual de crianças e adolescentes

Ação de conscientização da Prefeitura tem por objetivo alertar sobre o problema e divulgar os serviços gratuitos de atendimento à população


Nessa segunda-feira, 18 de maio, é celebrado o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Em Ribeirão Pires, a Secretaria de Assistência Social e Cidadania (SASC) da Prefeitura de Ribeirão Pires está reforçando as ações de conscientização sobre assunto, bem como disseminando informações sobre os serviços de atendimento e suporte disponíveis na rede municipal.

A Prefeitura lançou em seus canais oficiais (redes sociais e site) ação online que chama a atenção da população sobre o problema e, principalmente, meios para denúncia. “A violência sexual infantil muitas vezes está somada a outras violações de direitos como o abuso psicológico; agressão física; negligência; humilhação; e até mesmo o atentado contra a vida, saúde e integridade das vítimas. A situação deixa a vítima com sequelas severas em seu desenvolvimento físico e emocional, comprometendo a convivência social em diversos aspectos”, explicou a secretária de Assistência Social e Cidadania de Ribeirão Pires, Elza Iwasaki.

Denúncias anônimas podem ser feitas pelo canal Disque 100. O município também conta com equipamentos de atendimento às vítimas como o CREAS - Centro de Referência Especializado de Assistência Social (atendimento telefônico pelo 4828-6434, de segunda a sexta-feira, das 10h às 16h). O local atende famílias e indivíduos em situação de risco pessoal e social, vítomas de violência física, psicológica e negligência; violência sexual; entre outros.

Denúncias também podem ser feitas junto ao Conselho Tutelar da cidade, pelo telefone 4824-8273 (de segunda a sexta-feira, das 10h às 16h). Atendimento 24 pelo Whatsapp 9.4320-6536.

Outros equipamentos públicos também são porta de entrada para vítimas de casos de abuso sexual, como a UPA Santa Luzia e o Hospital e Maternidade São Lucas.

Estatísticas – Em balanço de atendimentos do Disque 100, a Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos, ligada ao Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, divulgou que foram registradas mais de 42 mil denúncias anônimas de abuso sexual contra crianças e adolescentes no Brasil no primeiro semestre de 2019. Considerando casos que ainda acontecem em segredo, o número tende a ser maior.

A Fundação Abrinq alerta para sinais que podem ajudar a identificar se a criança sofre ou sofreu abuso sexual: apresentar marcas de abuso de agressão e machucados, tem dificuldade de andar e sentar; a criança está agressiva, irritada ou machuca o próprio corpo; está muito quieta, triste, medrosa ou chorosa; passou a ter transtornos alimentares; passou a ter alterações de sono, fica cansada fora de hora ou tem dificuldade para dormir; mudou seu comportamento e aparência; está desatenta na escola ou desinteressada em atividades e brincadeiras; apresenta dificuldade de aprendizagem; faz desenhos agressivos, que mostrem situações de medo ou cenas envolvendo questões sexuais; evita ir para alguns lugares ou encontrar alguma pessoa.

Onde procurar ajuda?

Para denúncias – Disque 100

Conselho Tutelar

Telefone: 4824-8273/ Plantão: Whatsapp 9.4320-6536

Horário de Atendimento: de segunda a sexta, das 10h às 16h.

Endereço: Rua Domingos Benvenuto, 35 – Centro

CREAS - Centro de Referência Especializado de Assistência Social

Horário de Atendimento: de segunda à sexta, das 10h às 16h.

Telefone: (11) 4828-6434

Endereço: Rua Batista Lion, 108 - Centro

UPA – Unidade de Pronto Atendimento Santa Luzia

Atendimento 24 horas

Endereço: Estrada da Colônia, 2959 – Santa Luzia

Telefone: 4822-8029

Hospital e Maternidade São Lucas

Atendimento 24 horas

Endereço: Rua Renato Andreolli, 138 – Jardim Itacolomy

Telefone: 4828-3000

Crédito: PMETRP

Comente aqui