Data: 13/09/2019 10:54 / Autor: Redação / Fonte: PMETRP

Ribeirão Pires promove projeto para apropriação do espaço escolar pelos estudantes

Na E.M. Antônio Lacerda Bacellar, Jardim Serrano, mais de 300 alunos participam de atividades de preservação da unidade de ensino


Crédito: Mariana Rodrigues

Na Escola Municipal Antônio Lacerda Bacellar, no Jardim Serrano, em Ribeirão Pires, a preservação do ambiente de aprendizado é feito de forma participativa, estimulando a cidadania e a apropriação do espaço por parte dos alunos e da comunidade. No início do ano letivo, a equipe gestora da unidade implantou projeto que está inserindo os estudantes em tarefas de conservação da escola. De lá para cá, 315 alunos participam do “Escola Amada, Escola Cuidada – Cidadania em Ação”.

Crianças do Jardim I até o 5º ano do Ensino Fundamental receberam importantes tarefas que reforçam o sentimento de pertencimento de cada aluno com a escola.  As ações são realizadas juntamente com os professores e equipes da unidade.

As turmas dos Jardins I e II e do 1º ano são responsáveis pelo plantio, manutenção e conservação da horta. Os alunos do 2º ano são responsáveis pela manutenção do cantinho da leitura. A turma do 3º ano cuida da coleta seletiva de materiais recicláveis. Os estudantes do 4º anos são responsáveis pela conservação e manutenção do jardim. Aos alunos do 5º anos cabe o registro das atividades desenvolvidas.

O aluno Iago Leite Casado de Lima, do 4º ano, disse que se sente importante em cuidar da limpeza do jardim.  “É muito importante cuidar da escola. Eu gosto de ajudar e deixar nossa escola bonita”, contou o garoto.

A Professora Coordenadora da escola, Micaely Domingos, ressaltou que o projeto segue as competências gerais da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). “Nosso projeto segue essa Base e, entre outras aptidões, contribui para que os alunos exercitem empatia, diálogo, resolução de conflitos e resiliência”, explicou.

Com a participação dos alunos, horta foi criada na unidade, ampliando o alcance do projeto para outras áreas de conhecimento. Para o diretor da escola, Levi Ferreira, além de encontrar um ambiente propício, a criação da hora permite a multidisciplinaridade como fator de integração. “É possível estimular hábitos alimentares mais saudáveis e a preservação do meio ambiente com essa atividade”, disse.

O “Escola Amada, Escola Cuidada – Cidadania em Ação” segue ate dezembro. A proposta é que até no final do ano letivo sejam elaborados pelos alunos do 5º ano materiais de divulgação das ações que serão expostos para toda a comunidade escolar.

Crédito: Mariana Rodrigues

Comente aqui