Data: 23/11/2021 13:57 / Autor: Redação / Fonte: PMETRP

Ribeirão Pires promove encontro sobre obra freireana “Onde está Paulo?”

Evento promovido pelas secretarias de Educação e SEJEL, em parceria com o Consórcio Intermunicipal, integra homenagens ao centenário de Paulo Freire


Ribeirão Pires promove encontro sobre obra freireana “Onde está Paulo?”
Ribeirão Pires promove encontro sobre obra freireana “Onde está Paulo?”

Crédito: Gabriel Mazzo

Educadores e profissionais da área cultura de Ribeirão Pires participaram na noite desta segunda-feira, dia 22, do encontro “Onde Está Paulo – Convite à reflexão sobre a obra freireana”, promovido, no Parque Oriental, pelas secretarias de Educação e de Juventude, Esportes, Lazer, Cultura e Turismo (SEJEL), em parceria com o Consórcio Intermunicipal Grande ABC.

Participaram do evento os professores convidados Sérgio Luiz Maximo e Marco Antonio, o secretário-executivo do Consórcio Intermunicipal Grande ABC, Acácio Miranda Filho, a secretária de Educação de Ribeirão Pires, Rosi Ribeiro de Marco, e o vereador e presidente da Câmara, Guto Volpi. 

“Celebrar Paulo Freire não é só celebrar a pessoa ou a vida de Paulo Freire. É celebrar a história da nossa Educação e, principalmente, o futuro do nosso país que passa pela Educação”, avaliou Acácio Filho, em sua fala de abertura. 

Para iniciar o movimento de reflexão e debates sobre a trajetória de Paulo Freire, que é patrono da Educação brasileira, o professor doutor Marco Antonio, da UFABC, relembrou o contexto histórico que antecede o nascimento de Freire e o cenário social e da Educação do país, especialmente a partir dos anos 50. 

“Acho uma ótima pergunta, ‘onde está Paulo?’. E para pensar onde ele está em nossa prática pedagógica e onde mais a gente quiser, parte da resposta passa também onde ele esteve. Qual o caminho percorrido”, considerou Marco Antonio. “Há muitas respostas possíveis. Paulo Freire vai produzir a pedagogia dele a partir das experiências que teve e não sozinho. Ele teve muita contribuição”, disse. 

O encontro foi marcado pelas contribuições de Marco Antonio, com abordagem acadêmica, e do professor Sérgio Luiz Maximo, que trouxe mais a vivência da sala de aula, sobre questões colocadas pelo mediador e pedagogo William Costa. Foram três temas provocados para o debate: “onde a prática pedagógica de vocês encontra Paulo Freire”; “até onde a criticidade pode nos levar”; “quando a Educação é uma prática para a liberdade?”. 

O professor Sérgio Maximo, que leciona química e ciências, trouxe uma experiência do início da carreira de professor, há quase 20 anos, na Escola Municipal João Midolla. “Foi a melhor experiência na minha vida dentro da pedagogia e carrego até hoje comigo”, relembrou. Sobre as contribuições de Paulo Freire em sua prática, Maximo considera: “o ouvir e ser ouvido que temos em sala de aula é extremamente necessário e eficaz e acredito que vocês professores da Educação Pública de Ribeirão Pires estão indo no caminho certo. Valorizo com total propriedade, porque os alunos que vocês formam chegam até mim. Na minha sala de aula. E o resultado é sempre encantador”. 

A secretária de Educação Municipal, Rosi de Marco ressaltou a importância do encontro e de todo o trabalho realizado para a transformação do ensino. “Especialmente na presença dos agentes que estão nas escolas, nas salas de aula, fazendo a diferença na vida de nossas crianças e jovens”. 

Crédito: Gabriel Mazzo

Comente aqui