Data: 08/04/2013 08:36 / Autor: Redação / Fonte: PMRP

Ribeirão Pires participa de mobilização estadual contra dengue

Distribuição de materiais informativos, coleta de larvas e recolha de materiais em locais públicos fazem parte da ação


 

De 07 a 13 de abril, a Estância Turística de Ribeirão Pires intensificará as ações de controle e combate à dengue. No período, a Prefeitura recolherá de locais públicos materiais que podem servir como criadouro, distribuirá materiais informativos e coletará larvas em pontos estratégicos.

No dia 08 de abril, folhetos com informações sobre o mosquito transmissor da dengue, sintomas e tratamento da doença, bem como formas de preveni-la, serão distribuídos nos principais comércios, escolas e unidades de saúde na região do Parque Aliança e Jardim Serrano, bairros que fazem divisa com Mauá – município em que há incidência do Aedes aegypti.

Equipes do Centro de Controle de Zoonoses recolherão, dos dias 09 a 11, recipientes onde possa haver acúmulo de água. Já no dia 12, os profissionais irão eliminar possíveis criadouros em escolas e unidades de saúde, com visita dos agentes de combate às endemias e coleta de larvas, que serão identificadas posteriormente pelo próprio CCZ.

Para encerrar a ação, no dia 13, sábado, serão realizadas atividades na Praça Central da cidade, das 9h às 16h. No local, serão expostas amostras de larvas e do mosquito transmissor. Profissionais da Secretaria de Saúde e Higiene irão distribuir materiais informativos à população.

Ação permanente de combate à dengue em Ribeirão Pires

A Prefeitura de Ribeirão Pires mantém durante todo o ano, por meio do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) da Secretaria de Saúde e Higiene, trabalhos para a prevenção e combate ao mosquito Aedes aegypti. As equipes de agentes do CCZ montam e fiscalizam armadilhas espalhadas pelo município para verificar se há a presença de larvas do mosquito em alguma região da cidade.

Este tipo de fiscalização também é feita nos chamados Pontos Estratégicos, que são ferros-velhos e cemitério, entre outros, onde há acumulo de água em recipientes como pneus e vasos, condição e locais com grande potencial para a proliferação do mosquito transmissor da doença.

Os agentes também atendem demandas onde há suspeita de focos do mosquito. Através do telefone 4824-3748, os moradores podem solicitar que agentes verifiquem residências e áreas onde possa haver focos do Aedes aegypti. Se constatado algum foco do mosquito, uma equipe de agentes realiza trabalho de orientação aos moradores da região onde foram encontradas larvas.

Campanhas e ações educativas também fazem parte das ações de combate ao mosquito, já que conscientizam moradores a não deixar água parada nos locais onde o mosquito se prolifera.

Comente aqui