Data: 29/05/2020 13:34 / Autor: Redação / Fonte: PMETRP

Hospital de Campanha de Ribeirão Pires teve 80 internações no 1º mês

46 pacientes já tiveram alta médica. Nesta data (29/05) há 26 internações na unidade, que é retaguarda da rede municipal para casos de COVID-19


Hospital Municipal de Campanha de Ribeirão Pires completou o primeiro mês de funcionamento
Hospital Municipal de Campanha de Ribeirão Pires completou o primeiro mês de funcionamento

Crédito: João Damásio

Nessa sexta-feira, dia 29 de maio, o Hospital Municipal de Campanha de Ribeirão Pires completou o primeiro mês de funcionamento. No período, a unidade, que é retaguarda para atendimento de casos suspeitos ou confirmados de COVID-19 para a rede pública da cidade, teve 80 internações. Nessa data (29/05), há 26 pacientes internados no Hospital.

Do total de internações, 46 pacientes receberam alta médica, 57,5% do total. Foram realizadas 3 transferências para unidades de referência para a cidade – casos mais graves, que exigiram cuidados em leito de UTI. Foram registrados 5 óbitos no Hospital de Campanha da cidade. Todos os pacientes internados na unidade realizaram exame de tomografia, em complemento à coleta de exame para teste de coronavírus.

“Desde os primeiros casos no Brasil, nos mobilizamos, Poder Público e sociedade, para lutar contra o coronavírus. O Hospital de Campanha foi um importante reforço para os atendimentos da rede municipal. Tivemos ações rigorosas nesse período, para o controle da doença. Ainda temos muito a fazer para vencer esta pandemia. Lamentamos cada perda com tristeza, mas também nos emocionamos todos os dias com as histórias de superação e da vitória da vida de tantas pessoas que passam pela unidade”, disse o prefeito Adler Teixeira – Kiko.

O Hospital Municipal de Campanha iniciou os atendimentos no dia 29 de abril. Com a abertura da unidade, estruturada com recursos do Governo do Estado e Governo Federal, foram criados 41 novos leitos exclusivos para COVID-19, dos quais 7 são leitos de emergência, preparados para cuidados semi-intensivos (com respiradores).

"Com o hospital de campanha, além de ampliar a capacidade de atendimento da rede municipal, a Prefeitura mantém os casos suspeitos ou confirmados de COVID-19 afastados dos pacientes do Hospital e Maternidade São Lucas e da UPA Santa Luzia, com estrutura adequada para internações e cuidado humanizado a todos os internados", ressaltou o secretário de Saúde de Ribeirão Pires, João Gabriel Vieira.

Além do atendimento das equipes médicas e de enfermagem, os pacientes e seus familiares contam com acompanhamento psicológico durante todo o período de internação. Por conta das restrições de visitas, chamadas de vídeo são realizadas para manter o contato e vínculo familiar. Diariamente às 16h, o médico responsável pelo plantão passa a cada família o boletim do paciente, momento também acompanhado por psicóloga.

Entre as histórias de superação neste período está a alta médica da paciente Theresinha Rosa de Paula Cardoso, de 85 anos, que ficou 1 semana internada na unidade. Theresinha recebeu todo o apoio da equipe e inclusive cantou junto com um dos médicos intensivistas, Dr. Malek Imad.

A primeira paciente internada na unidade, Vanessa D.S., 40 anos, moradora de Mauá, recebeu alta no dia 7 de maio. No momento de sua saída, a paciente agradeceu o empenho das equipes da Saúde. "Só quero agradecer a Deus. Achei que ia morrer, mas Deus foi muito bom comigo e não deixou isso acontecer. Colocou uma equipe maravilhosa do meu lado. Foram todos anjos pra mim. Hoje estou comemorando mais um dia de vida", declarou no momento da alta.

Fluxo de atendimento – Os pacientes com quadros respiratórios mais graves – suspeitos ou confirmados de COVID-19 – devem ser atendidos na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Santa Luzia. No local, a equipe médica realiza triagem e, se há necessidade de internação, o paciente é encaminhado ao hospital de campanha.

Antes de ir para a internação, o paciente faz tomografia no Hospital e Maternidade São Lucas. Ao chegar no hospital de campanha, equipe realiza coleta de exame para análise pelo Instituto Adolfo Lutz ou Faculdade de Medicina do ABC.

O hospital municipal de campanha conta com estrutura de atendimento semi-intensivo para emergências. Casos mais graves, que exijam internação em UTI, são transferidos para unidades de referência do município, seguindo os protocolos de saúde vigentes junto ao Governo do Estado.

Ginásio Municipal Ozíris Grecco – Para receber o hospital municipal de campanha, foram realizadas reformas nos sanitários e na cobertura do Ginásio Municipal Ozíris Grecco, que também ganhou nova pintura, entre outros serviços de limpeza e manutenção. Empresas especializadas foram contratadas para a reforma do telhado, instalação de 30 exaustores que fazem a ventilação do hospital e de nova iluminação LED. A Prefeitura também contratou empresa para a montagem das alas da unidade de campanha, que inclui piso apropriado para a atividade hospitalar. O município adquiriu novos leitos e equipamentos para a unidade.

Antes de entrar ou ao sair do hospital de campanha, os funcionários passam por tenda de desinfecção, serviço contratado pela Prefeitura para reforçar a proteção aos profissionais que atuam na unidade.

Comente aqui