Data: 20/05/2020 10:02 / Autor: Redação / Fonte: PMETRP

COVID-19: Ribeirão Pires reforça atendimento a moradores em situação de rua

População em situação de vulnerabilidade social recebe reforço na alimentação e higiene pessoal, em ação promovida com doações do SESI- SP


Entrega de alimentos à população em situação de rua em Ribeirão Pires
Entrega de alimentos à população em situação de rua em Ribeirão Pires

Crédito: PMETRP

Ribeirão Pires vem reforçando o atendimento à população em situação de rua nesse momento de combate à pandemia do coronavírus. A Associação Casa da Acolhida da Grande São Paulo – conhecida como Casa da Acolhida, está recebendo 50 marmitas diárias, doadas pelo SESI-SP e destinadas aos moradores que aceitam acolhimento da instituição, localizada na Vila Bonita.

Com apoio da Comunidade Evangélica Sara Nossa Terra, localizada no bairro Centro Alto, e da Secretaria de Assistência Social e Cidadania da Prefeitura de Ribeirão Pires, outros cerca de 15 moradores em situação de rua (que não aceitam acolhimento da Casa Abrigo), estão recebendo o reforço na alimentação, sendo atendidos de segunda a sábado, das 10h às 13h, na sede da instituição religiosa.

“Com a ajuda de voluntários, instalamos chuveiros para que eles possam tomar banho, além de se alimentar. Nesse momento estão trabalhando, em turnos, cerca de 17 voluntários. Além de oferecer local para que eles possam comer e se higienizar, nós também aproveitamos para orientar sobre o coronavírus. Os voluntários estão usando EPIs e fazendo a higienização do local constantemente”, explicou o responsável pela comunidade evangélica, Pastor Alex Pereira da Silva.

Além da alimentação, a Casa da Acolhida também oferece os itens de higiene pessoal e produtos de limpeza para atendimento a esses moradores na Igreja. “A comunidade evangélica nos deu um importante apoio para atendermos os chamados moradores crônicos, que são aqueles que não aceitam acolhimento e preferem ficar na rua. Esse público é rotativo. Além dos marmitex, nós distribuímos produtos para higiene pessoal, cobertores, e a Igreja também disponibilizou toalhas. A higiene deles, principalmente nesse momento de pandemia, é essencial”, afirmou Telma Gonçalves, assistente social, responsável pela instituição assistencial.

"Estamos dando apoio e acompanhando de perto os serviços prestados pelas entidades sociais do nosso município, principalmente nesse momento tão delicado de combate ao coronavírus. Unimos forças para atender toda a população que está em situação de vulnerabilidade em nossa cidade", afirma a secretária de Assistência Social e Cidadania, Elza Iwasaki.

Casa da Acolhida – A instituição promove permanentemente o serviço de abordagem e acolhimento a moradores em situação de rua. A instituição possui veículo devidamente identificado para realizar rondas pelo município, especialmente nos pontos onde os moradores de rua costumam a ficar.

O serviço é integralmente gratuito. Os profissionais que atuam na abordagem dos moradores em situação de rua usam uniformes e identificação. A pessoa em situação de rua não é obrigada a ir à Casa da Acolhida. O atendimento é feito apenas com o consentimento do morador.

O serviço pode ser acionado pelo telefone 4829-3090.

Comente aqui