Data: 06/05/2021 10:28 / Autor: Redação / Fonte: PMETRP

Campanha de descarte correto reúne reúne mais de 1130 lâmpadas em Ribeirão Pires

Conscientização da população indica os pontos corretos para entrega desses materiais não indicados para o lixo convencional


Lâmpadas usadas e queimadas devem ser descartadas corretamente
Lâmpadas usadas e queimadas devem ser descartadas corretamente

Crédito: PMETRP

A Prefeitura da Estância Turística de Ribeirão Pires, em parceria com a rede de supermercados Coop, realiza campanha para descarte correto de materiais que não podem ser incluídos no descarte convencional por questões ambientais. Nesta semana, foi divulgado que as duas unidades da Coop (Centro Alto e Guapituba) atuantes nesse recebimento, reuniram mais de 1130 lâmpadas nos três primeiros meses do ano.

Essa ação, que acontece por meio dos trabalhos educativos da Secretaria de Meio Ambiente da cidade, tem como objetivo garantir que materiais como pilhas usadas, baterias, medicamentos e outros produtos danosos à natureza tenham sua destinação para descarte corretamente.

Após recolher os produtos em suas unidades, a Coop entrega todos esses materiais para uma empresa especializada em reciclagem.

Malefícios do descarte irregular

Pilhas, baterias de uso doméstico e lâmpadas apresentam um grande perigo quando descartadas incorretamente. Na composição desses materiais, podem ser encontrados metais pesados como cádmio, chumbo, mercúrio, que são extremamente perigosos à saúde humana. Dentre os males provocados pela contaminação com metais pesados está o câncer e mutações genéticas.

Só para esclarecer, as pilhas e baterias em funcionamento não oferecem riscos, uma vez que o perigo está contido no interior delas. O problema é quando elas são descartadas e passam por deformações na cápsula que as envolvem: amassam, estouram, e deixam vazar o líquido tóxico de seus interiores. Esse líquido se acumula na natureza, ele representa o lixo não biodegradável, ou seja, não é consumido com o passar dos anos. A contaminação envolve o solo e lençóis freáticos prejudicando a agricultura e a hidrografia.

Comente aqui