Data: 10/02/2020 18:40 / Autor: Redação

Miss Mauá Infanto-juvenil concorre a Miss Brasil e leva o nome da cidade

Jéssica desfila desde os oito anos de idade e sonha em ser Miss Brasil, na principal categoria


Crédito: Elson Rocha

A mauaense Jéssica Natali Tocci, de apenas 16 anos, possui mais de dez títulos de beleza em seu currículo, mas se engana quem acredita que ela seja apenas bonita. A Miss Mauá, que concorrerá ao Miss Brasil Infanto-juvenil em julho deste ano, em Curitiba (Paraná), tem muitas qualidades e sonhos, como ingressar em uma universidade para ajudar o próximo, embora ainda esteja em dúvida entre as graduações de Medicina e Direito; ela também é vegetariana e ainda ajuda as concorrentes que arriscam ser miss pela primeira vez.

Não é à toa que Jéssica chama atenção por onde passa, visto que desde os oito anos, ela desfila para concursos e aprendeu a ser comunicativa. “Ser miss é mais do que ter beleza física, tem que ter um psicológico preparado, ter empatia com a outra que compete com você e saber tanto ganhar quanto perder”, afirma.

Para o prefeito de Mauá, Atila Jacomussi, uma miss merece todo o apoio da sua cidade por levar o nome do município para outros estados e até países, já que ela conquistou o título de Miss Pre-Teen Nations, concorrendo com participantes de todos os continentes. “Mauá está exportando beleza, inteligência e empoderamento feminino. A Jéssica tem toda a nossa torcida e merece ir longe”, destaca o prefeito.

A mãe da miss, Isabel Silva, acredita que a garota é “uma benção de Deus”, pois sabe se portar e tem consciência das dificuldades do mundo da moda. Por exemplo, a rotina nutricional é controlada para não cometer nenhum excesso, a filha não gosta muito de doces, não toma refrigerantes e, por adorar animais, decidiu ser vegetariana. Sem esquecer, é claro, de praticar exercícios físicos, Jéssica já fez natação, aulas de dança e faz caminhada quando pode.

Jéssica sonha em ser Miss Brasil um dia, porém, pensa em primeiro fazer faculdade porque ela acredita que precisa ter mais conhecimento sobre o mundo antes de participar de um concurso tão abrangente. “Quero dar voz às mulheres porque somos capacitadas e, cada vez mais, os concursos enxergam mais do que só a beleza”, finaliza.

Crédito: Divulgação

Comente aqui